quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Água do Eixo Norte do Projeto São Francisco chegará ao Ceará no início de 2018, afirma Helder Barbalho

As águas do ‘Velho Chico’ chegarão ao Ceará até o primeiro trimestre de 2018 e de lá percorrerão todas as estruturas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. A previsão foi informada pelo  ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, que participou de audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado nesta quarta-feira (23). Ele reafirmou o empenho do Governo Federal na conclusão do trecho. “Já temos 948 trabalhadores atuando no Eixo Norte e, em até 30 dias, devemos atingir a marca de dois mil operários. Estamos trabalhando para garantir a plena funcionalidade de todo o eixo até maio do próximo ano”, explicou Helder Barbalho.

O Eixo Leste do projeto foi entregue em março deste ano e já beneficia quase um milhão de habitantes de Pernambuco e da Paraíba, já tendo evitado o colapso hídrico de mais de 30 municípios. Helder Barbalho explicou também que a chegada da água ao Ceará só será possível neste prazo devido à parceria do ministério com o Governo do Estado de São Paulo, oficializada na última segunda-feira (21). A Sabesp irá ceder quatro motobombas, já utilizadas anteriormente no Eixo Leste do Projeto São Francisco, para acelerar a chegada da água nos municípios cearenses que estão sofrendo com a seca prolongada (leia mais).

Estruturantes – Além das ações do Ministério da Integração Nacional para a retomada das obras do Eixo Norte, Helder Barbalho explicou aos senadores como está a execução das obras complementares responsáveis por distribuir a água do rio São Francisco aos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, além do Programa de Revitalização do Rio São Francisco – Plano Novo Chico. “Estamos empenhados em garantir os recursos das obras estruturantes, evitando que elas sofram atraso em seu cronograma”, ressaltou o ministro.

Plano Novo Chico – O Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco - Plano Novo Chico -, lançado pelo Governo Federal em agosto do ano passado, vai beneficiar direta ou indiretamente mais de 16,5 milhões de pessoas que vivem nos 505 municípios que compõem a bacia. 

Estão previstas ações e investimentos de cerca de R$ 7 bilhões para os próximos dez anos (2017-2026) em cinco eixos: saneamento, controle de poluição e obras hídricas; proteção e uso de recursos naturais; economias sustentáveis; gestão e educação ambiental e planejamento e monitoramento. Para tanto, estão sendo executadas ações que envolvem a proteção e a recuperação das nascentes, controle de processos erosivos e recuperação de áreas degradadas, educação ambiental e capacitação institucional, além da coleta e tratamento de resíduos sólidos, saneamento básico, infraestrutura hídrica e modernização da irrigação. Diversos órgãos federais, além do Ministério da Integração Nacional e da Codevasf, integram o Plano.

Segundo o ministro Helder Barbalho, entre 2016 e 2017, foram investidos R$ 228,7 milhões na conclusão de sistemas de esgotamento sanitário em 12 municípios de Minas Gerais e Pernambuco. Outro destaque foram as ações de peixamentos, realizadas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), assegurando a soltura de 15 milhões de alevinos, entre 2016 e 2017, de espécies nativas do rio São Francisco na bacia.
Enviar

Deixe seu comentário: