terça-feira, 29 de agosto de 2017

Sem salários há 45 dias, trabalhadores terceirizados do Município de Fortaleza decretam greve

Cerca de 300 trabalhadores interditaram a rua e ocuparam a frente da Prefeitura de Fortaleza exigindo uma solução para o atraso salarial que atinge a categoria de asseio e conservação, prestadora de serviços ao município por meio das empresas Fortal e Mais Serviços. São 45 dias de atraso e sete mil trabalhadores atingidos. A situação ficou ainda mais dramática com o anúncio das terceirizadoras Fortal, Mais Serviços, Rent e Vespa, de que 1.600 trabalhadores serão demitidos.

Os trabalhadores decretaram greve, na manhã desta segunda-feira (28/08), durante assembleia realizada na sede do Seeaconce - Sindicato dos Empregados em Empresa de Asseio e Conservação, Locação e Administração de Imóveis Comerciais, Condomínios e Limpeza Publica do Estado do Ceará. São merendeiras, zeladores, porteiros e pessoal de serviços gerais.

Participam do ato puxado pelo Seeaconce na manhã desta segunda-feira o Sindicato dos Vigilantes do Ceará, o Sindicato dos Rodoviários (Sintro), Sindicato dos Trabalhadores em Condomínios (SintracondCE), Sindicato Apeoc e as Centrais CTB e Conlutas. Na quarta-feira, dia 30, haverá nova manifestação em local a ser definido pelo Seeaconce.
Enviar

Deixe seu comentário: