quarta-feira, 20 de setembro de 2017

ESPETÁCULO RELIGARE DA EDISCA SEGUE EM TEMPORADA NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA


O público terá a chance de refletir sobre temas como espiritualidade, (re)conexões e transformações pessoais e sociais

A CAIXA Cultural Fortaleza segue apresentando, de 21 a 24 de setembro de 2017, o espetáculo Religare, do grupo Edisca. No palco, 39 bailarinos e bailarinas abordam temas sociais, que transitam entre espiritualidade e transitoriedade, além da capacidade que cada um carrega em si para se reinventar. Tudo isso por meio da dança, entre imagens icônicas de peso e leveza, ora na pele de anjos humanizados e divindades estilizadas, ora na condição-limite de inferioridade e apagamento de presidiários aniquilados em rebeliões ou índios massacrados pelas leis do capital.

A palavra religare nos remete a uma reconexão com o divino, à reativação dos estados de elevação e purificação do espírito, à recomposição de uma unidade perdida entre matéria e símbolo, razão e sensibilidade, superfície e essência. A partir dessa essência, os coreógrafos Dora e Gilano Andrade reativam a memória ancestral para pensar sob holofotes a depreciação da vida no presente.

Lado a lado, criam-se coreografias entrelaçadas e complementares: se vem dele a dança cáustica e crítica frente ao esgotamento dos modelos civilizatórios que, em escala planetária, dão a ver paisagens de abandono, desolação, miséria e sofrimento, vem dela o sentido de redenção e o acento de esperança colados a cada giro, cada gesto, cada salto que se anunciam como promessas para a conquista individual e coletiva de planos existenciais mais intuitivos, fluidos, porosos, translúcidos, iluminados.

A Edisca foi buscar ainda no sujeito ancestral e primitivo a retomada desses valores e de uma lógica inteiramente distinta daquela que a subjetividade moderna nos propõe. Daí o foco nas matrizes e culturas étnicas, em suas simbologias, em seus códigos ritualísticos, nos fazeres e saberes que perpassam gerações e se propagam ao longo dos tempos. Índia, África, Oriente Médio. Anjos, santos, alegorias. A etnicidade e a diversidade cultural abrindo passagem para a percepção sensível do mundo, para o universo paralelo da imaginação. Imaginação que é política quando capaz de instituir novos sentidos para a vida à revelia do visível, da ordem estabelecida, do que parece imutável, natural, impossível de mudar.  também está

Com 45 minutos de duração, Religare concentra na musicalidade sua potência de revisão e reconexão com os estados de alma fundamentais. Coube a Manassés de Sousa o trecho autoral que casa o erudito à música oriental e enseja toda a montagem combinatória de timbres étnicos responsáveis pela atmosfera imemorial e o sabor arcaico do balé. Para a afinadora do espetáculo, Claudia Andrade, tempo, movimento, música, figurino, cenário, corpos, tudo isso junto e harmonizado, diz sobre a capacidade e a necessidade que cada um tem de eleger e reativar o seu ‘religare’, aquele dispositivo pessoal e intransferível de superação e aperfeiçoamento de si, que tanto pode estar na religião ou na filosofia, assim como no livre pensar e na invenção cotidiana e sem cálculo do porvir.

Serviço:

Dança: Religare - Edisca
Local: CAIXA Cultural Fortaleza
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data21 a 24 de setembro de 2017
Horários: Quinta a sábado, às 20h, e domingo, às 19h
Duração: 45 minutos
Ingresso: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Classificação indicativa: Livre
Vendas a partir do dia 20/09, para sessões de 21 a 24/09, das 10h às 20h, na bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local 
Paraciclo disponível no pátio interno


Informações gerais | CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770
Enviar

Deixe seu comentário: