terça-feira, 26 de setembro de 2017

Justiça suspende eleição do Coren Ceará

Além do adiamento da eleição, a Justiça determinou o deferimento da Chapa 1, por considerar que ela é elegível, ao contrário do que apontou a comissão eleitoral do Coren, que rejeitou a inscrição da chapa.

A Justiça atendeu ao pedido dos componentes da Chapa 1 para eleição do Coren Ceará e determinou a suspensão do pleito previsto para o dia 1º de outubro de 2017. No sábado, 23/09, o juiz federal Danilo Dias Vasconcelos de Almeida concedeu sentença liminar exigindo o deferimento da inscrição da Chapa 1, autorizando novas eleições apenas a partir do mês de novembro, para que haja tempo suficiente para a realização de debates e campanha, para que a eleição ocorra em condições de igualdade entre as duas chapas concorrentes. A Chapa 2 é composta por membros da atual direção do Coren Ceará. Esta é a primeira vez em dez anos que a eleição contará uma chapa de oposição.

Os componentes da Chapa 1 entraram na Justiça neste mês pedindo deferimento da chapa que tinha sido impugnada, perdendo o direito de participar do pleito. O juiz entendeu que ocorreram inúmeros indeferimentos indevidos e arbitrários, que evidenciariam a parcialidade da comissão. Em alguns casos, teriam sido adotados entendimentos distintos em relação às diferentes chapas, privilegiando a Chapa 2, composta por membros da diretoria atual, única que teve o registro deferido.

O juiz determinou ainda uma multa pessoal de R$50.000,00 a cada um dos impetrados, no caso de descumprimento desta decisão.
Para a enfermeira Ana Paula Lemos(foto em anexo), que compõe a Chapa 1, a decisão da Justiça “trouxe a tão sonhada imparcialidade desejada desde o início do pleito. Isso revela que a democracia tem que prevalecer e que não podemos exercer essa com chapa única, pois democracia pressupõe pluralidade.”

A Chapa 1 foi incansavelmente persistente na busca pelo direito de concorrer à eleição e conta com o apoio da direção do Sindsaúde.   "Essa decisão da Justiça é uma vitória para a democracia. Pela primeira vez em dez anos, os profissionais da enfermagem terão a oportunidade de escolher democraticamente entre duas chapas"- afirmou a presidente do Sindsaúde, Marta Brandão.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde - Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.