sábado, 21 de outubro de 2017

"Encontro Mestres do Mundo", realizado pela Secult, recebe Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, maior do Brasil na área de Patrimônio Cultural, em solenidade no dia 24 de outubro, às 19h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Um viva aos mestres e mestras da cultura do Ceará

Um reconhecimento dos saberes, fazeres, tradições e ofícios de Mestres e Mestras da Cultura do Ceará. "Encontro Mestres do Mundo", realizado pela Secult, recebe Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, maior do Brasil na área de Patrimônio Cultural, em solenidade no dia 24 de outubro, às 19h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Uma grande solenidade, reunindo a diversidade da cultura brasileira, que vai celebrar os 80 anos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Participam da ação, representando o Ceará, Fabiano Piúba, secretário da cultura, Alênio Alencar, Coordenador de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural da Secult, Mestre Zé Pio (o guardião da memória de vários grupos de Bumba-Meu-Boi de Fortaleza) e Mestre Dina (Vaqueira de Canindé). 

Durante a cerimônia, no dia 24 de outubro, às 19h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, o Iphan também vai homenagear parceiros, entre instituições e personalidades, que se destacaram nos últimos 80 anos na gestão do Patrimônio Cultural, com a Medalha Mário de Andrade, instituída para celebrar os 80 anos do Instituto. Participam da festa a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, diretores e funcionários da instituição, além de representantes da empresa State Grid e de Furnas Centrais Elétricas, patrocinadores da festa. A plateia, formada por premiados, homenageados e convidados, será agraciada com apresentações culturais de bens registrados, como o Jongo do Sudeste, o Maracatu, o Bumba Meu Boi do Maranhão e a Capoeira. Para encerrar a noite, o palco do Municipal receberá também o show Grande Encontro, com Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo.

O "Encontro Mestres do Mundo", realizado há mais de 10 anos pela Secult, ganhou, no dia (24 de agosto), mas com ata final datada do dia 22, o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, maior do Brasil na área de Patrimônio Cultural. A premiação foi agraciada na categoria III e foram declarados vencedores da Categoria os seguintes projetos: Encontro Mestres do Mundo (CE), com onze (11) votos e Quilombos do Vale do Jequitinhonha: Música e Memória (MG) com sete (7) votos.

Um reconhecimento nacional, uma premiação que reverbera na comunicação, interpretação, divulgação, difusão e educação sobre o Patrimônio Cultural, material e/ou imaterial, para as atuais gerações foram escolhidas na categoria III. "O projeto Encontro Mestres do Mundo, do Ceará, desde 2006, torna possível a vivência da diversidade cultural e a troca de experiências com os mestres da cultura cearense. A iniciativa incentiva a transmissão de saberes e fazeres de homens e mulheres que na sobrevivência de seu cotidiano desenvolveram técnicas, ofícios, brincadeiras, rezas e alimentos, garantindo a tradição e a memória de seus ancestrais", informa o  Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em notícia institucional no seu site.

Amapá, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo: foram destes estados que saíram as oito ações de preservação do patrimônio e da cultura nacional, vencedoras da 30ª Edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade. Divididos em quatro categorias, os projetos foram selecionados durante a reunião da Comissão Nacional de Avaliação, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan),  que ocorreu nos dias 21 e 22 de agosto, em Brasília.

Desde sua criação, o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade vem se aperfeiçoando e, ao longo dos anos, estabelece novas propostas que refletem a evolução das políticas de valorização e proteção dos bens culturais, destacando, principalmente, o envolvimento da sociedade civil e entidades públicas ou privadas na promoção e preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro.  No ano em que celebra 30 anos de criação, a premiação seleciona oito projetos, divididos em quatro grandes categorias:

Categoria I - Iniciativas de excelência em técnicas de preservação do Patrimônio Cultural: visa valorizar e promover iniciativas de excelência em preservação do patrimônio cultural material envolvendo ações de identificação, estudos e pesquisas, projetos, obras e medidas de conservação e restauro.

Categoria II - Iniciativas de excelência em processos de salvaguarda do Patrimônio Cultural: visa valorizar e promover iniciativas de excelência em salvaguarda do patrimônio cultural imaterial, envolvendo ações de identificação, documentação, estudos e pesquisas, reconhecimento e valorização.

Categoria III - Iniciativas de excelência em promoção do Patrimônio Cultural: visa valorizar e promover iniciativas referenciais que objetivem comunicar, interpretar, divulgar, difundir, e educar para o patrimônio cultural, material e/ou imaterial, para as atuais gerações.

Categoria IV - Iniciativas de excelência em gestão compartilhada do Patrimônio Cultural: visa valorizar e promover iniciativas referenciais que demonstrem o compromisso e a responsabilidade compartilhada para com a preservação e/ou salvaguarda do patrimônio cultural brasileiro.

O Encontro dos Mestres e Mestras da Cultura

O Encontro Mestres do Mundo é um evento estruturante da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), realizado desde 2006 como uma importante iniciativa de interiorização da cultura. Em dez edições, o Encontro e suas ações já foram acolhidos pelas cidades de Limoeiro do Norte, Jaguaruana, São João do Jaguaribe, Russas, Barbalha, Juazeiro do Norte e Crato, reunindo a cada edição os Mestres da Cultura, titulados como Tesouros Vivos da Cultura do Ceará, em diálogo com brincantes, estudantes, professores, pesquisadores e mestres de outros estados e países, com uma programação riquíssima voltada ao encontro e troca de saberes.

O Encontro é uma oportunidade singular de vivenciar a diversidade da cultura popular tradicional através da convivência com o guardiões que mantêm vivas as tradições. Conta com a participação de mestres e grupos locais, regionais e internacionais, promovendo a integração e a troca de experiências. Expressões de linguagens variadas se juntam em uma arena onde os mestres apresentam e transmitem seus saberes e seus fazeres. São momentos mágicos onde o público participante trava contato com memórias, narrativas e práticas por meio de uma programação ampla de atividades práticas e teóricas. Um dos momentos mais especiais é a distribuição dos participantes em cinco categorias de Rodas de Mestres (corpo, mãos, oralidade, sons e sagrado), para o intercâmbio de saberes, contando com a mediação de pesquisadores da cultura popular.

As terreiradas são os momentos em que os Tesouros Vivos da Cultura do Estado do Ceará recebem os convidados, mostrando para a comunidade local seus costumes e a sua arte. As noites são marcadas por uma grande diversidade de apresentações de grupos e mestres oriundos das 14 (quatorze) macrorregiões do Ceará, bem como atrações nacionais e internacionais. Ao longo das dez edições, ocorreram ainda diversas oficinas de repasse dos conhecimentos tradicionais, cursos e ações de educação patrimonial junto a estudantes e professores de escolas públicas, seminários temáticos com reflexões acadêmicas, exposições de fotografias e objetos relacionados às tradições, feirinha para comercialização de artesanatos feitos pelos mestres e outros produtos relacionados às culturas tradicionais, cortejos nas ruas da cidade, encontros de gestores culturais, dentre outras atividades. Momento de grande relevância para a cultura popular tradicional foi a titulação no X Encontro Mestres do Mundo de 58 (cinquenta e oito) Mestres da Cultura como Notório Saber em Cultura Popular pela Universidade Estadual do Ceará (Uece). Além disso, a cada edição, os novos “Tesouros Vivos da Cultura”, titulados no edital específico que precede o Encontro, são diplomados em cerimônia pública de reconhecimento de sua contribuição à cultura popular tradicional no Estado do Ceará.

O Encontro Mestres do Mundo tem por objetivo atender à necessidade de criar espaços para a transmissão de saberes prevista na Lei Estadual nº 13.842, de 27 de novembro de 2006, que instituiu o programa “Tesouros Vivos do Cultura”. Conforme a Lei Estadual Nº 13.842, de 27.11.2006, são considerados “Tesouros Vivos da Cultura” as pessoas naturais, os grupos e as coletividades dotados de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, cuja produção, preservação e transmissão, sejam representativas de elevado grau de maestria, constituindo importante referencial da Cultura Cearense.

Fonte: site - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.