domingo, 29 de outubro de 2017

Prefeitura busca inserir usuários contemplados no Projeto Novos Caminhos no mercado de trabalho

O desempenho, assiduidade e pontualidade chamaram atenção da empresa terceirizada que presta serviço para UrbFor.

A Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor) vem trabalhando intersetorialmente para a reinserção social dos usuários contemplados no Projeto Novos Caminhos, desenvolvido pela Secretaria de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e pela Coordenaria Especial de Políticas sobre Drogas (CPDrogas). O projeto tem como público-alvo pessoas adultas que fazem uso de álcool, crack e outras drogas, e que se encontram em situação de rua.

Nos últimos meses, os contemplados passaram por quatro eixos: Eixo 1 – Convívio Social, Eixo 2 – Qualificação Profissional, Eixo 3 – Inclusão produtiva e Eixo 4 – Auxílio moradia. Na etapa de inclusão produtiva, J. E. S, 47 anos, natural de Fortaleza, um dos participantes do projeto teve a oportunidade de praticar e vivenciar todos os conhecimentos adquiridos nos cursos de qualificação profissional. A vivência prática acorreu na sede da SDHDS, localizada na Avenida Osorio de Paiva e no anexo no Parque das Criançasno Centro, no qual ele desenvolveu serviços de jardinagem, produção de mudas e restauração de canteiros.
O desempenho, assiduidade e pontualidade chamaram a atenção da empresa terceirizada que presta serviço para UrbFor, sendo de imediato contratado para fazer parte da equipe da empresa. O superintendente da UrbFor, Régis Tavares, afirma estar feliz com o resultado do projeto. “Reinserir envolve diversos esforços, não é um trabalho pontual. É muito mais do que oferecer ao usuário a recuperação, um emprego ou a qualificação profissional. Reinserção social somos nós: sociedade civil, governos, iniciativa privada e cidadãos comuns, permitindo apoio e uma chance para essas pessoas  recomeçarem”, afirma. 
Para a coordenadora adjunta da CPDrogas, Patrícia Studart, o município vem buscando parcerias com a iniciativa privada para colaborar na oferta de emprego para este público. “A quebra de paradigmas da sociedade é necessária para que possibilidades surjam, e assim essas pessoas possam recomeçar com dignidade”, ressalta.
Outros contemplados estão sendo avaliados para serem absorvidos pelo poder público nos demais locais que ocorreram as vivências práticas do projeto: Centro de Pequenos Negócios (Beco da Poeira), Mercado São Sebastião e SDHDS.
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.