terça-feira, 7 de novembro de 2017

Conteúdo especial - Envelhecimento da população e o sistema de saúde ineficaz no atendimento podem explicar aumento expressivo do número de farmácias em Fortaleza, diz associação do setor



A multiplicação de farmácias de uma hora para outra nas ruas de Fortaleza já virou motivo de brincadeira. Brincadeiras à parte, a chegada da rede paulista de farmácias Drogasil acirrou a concorrência nesse segmento econômico na capital cearense. O bom exemplo podemos ilustrar com a foto do amigo fotojornalista Iratuã Freitas, postada no seu facebook, que mostra três farmácias funcionando em uma mesma esquina no bairro Aldeota: Avenida Santos Dumont com rua Idelfonso Albano. 

A Drogasil preferiu abrir lojas na região mais rica da cidade na Aldeota e bairros vizinhos.

A cearense Pague Menos resolveu empreender ainda mais o seu plano de expansão para abrir mil lojas em todo o Brasil, incluindo o Ceará, até o próximo ano.

A paraense Extrafarma resolveu também ampliar seu raio de ação. Isso depois consolidar suas fusões com pequenas redes de farmácias inclusive do mesmo estado de origem.

Mas por que essa expansão repentina de farmácias acontece no Ceará sobretudo na capital cearense? 

Acessamos os números disponíveis no Portal da Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias(Abrafarma) para entender esse contexto.

Encontramos indícios desse acirramento no mercado.

Segundo dados do Ranking Abrafarma 2017, mesmo com dados de 2016, a Drogasil e a Pague Menos fecharam o ano passado com os dois maiores faturamentos do setor. A Extrafarma aparece em oitavo. 

Em número de lojas, a Drogasil e a Pague Menos estão nas primeiras colocações. A Extrafarma aparece em sétimo lugar.

Já em faturamento em grupos, a Drogasil aparece em primeiro e a Pague Menos em 3 º lugar. A Extrafarma em sétimo. Sobre o número de lojas em grupos, Drogasil continua na dianteira e a Pague Menos em 3º.  A Extrafarma já sobre para a sexta posição.

Como o ranking leva em conta grandes redes que tiveram fusões ou não autorizadas com outras redes de farmácias, percebemos que a Drogasil busca ficar em primeiro chegando em mais estados do Nordeste, como no Ceará, e a Pague Menos que ficar colada na rede paulista tendo a Extrafarma incomodando logo atrás

A Abrafarma representa 9,5% (7.083 unidades) do total de 74.810 farmácias existentes no Brasil.
Porém, detém 42,3% do mercado em termos de faturamento total do setor de varejo farmacêutico.

Em resposta ao Blog sobre esse mercado acirrado em expansão no Ceará, Sergio Mena Barreto, presidente executivo da Abrafarma, explica que o aumento da quantidade de farmácias é reflexo de uma busca crescente dos brasileiros por mais qualidade de vida e estar bem consigo mesmo

"É uma demanda dos tempos modernos. O Brasil está envelhecendo e o sistema de saúde público não consegue absorver tanta demanda em um território imenso. Já as farmácias têm plenas condições de agirem com zeladoras do bem-estar populacional, especialmente pela sua proximidade com o cidadão", complementa.
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.