sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Agenda cultural - CAIXA COMEMORA 157 ANOS COM MOSTRA BIENAL CAIXA DE NOVOS ARTISTAS EM FORTALEZA

Exposição itinerante aporta na CAIXA Cultural Fortaleza com obras de 30 artistas de todas as regiões do país  

Série Indicadores – obra de Ana Kawajiri


Depois do sucesso da edição de 2015/2016, a CAIXA Econômica Federal apresenta a segunda Mostra bienal CAIXA de novos artistas. A exposição, que reúne trabalhos de novos talentos das artes visuais de todo o Brasil, aporta na CAIXA Cultural Fortaleza, onde fica em cartaz até o dia 11 de março de 2018. 
Durante quase dois meses, o público terá a oportunidade de apreciar, em primeira mão, 37 obras de 30 artistas provenientes de estados de todas as regiões do país: Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo. Os trabalhos contemplam diversos suportes, de desenhos a esculturas, passando por fotografias, gravuras, instalações, intervenções, pinturas, vídeo e instalações.
O conceito desta edição gira em torno da configuração das relações urbanas no momento atual. De modo a concretizar essa abordagem, a curadoria priorizou trabalhos que apresentassem qualidades artísticas resultantes da experimentação e da força poética visual. Assim, não só a potência do assunto de cada trabalho, mas também a contundência da abordagem dos diferentes artistas determinou a escolha dos nomes presentes na exposição.

“As obras expostas têm um potente diálogo contemporâneo e revelam um panorama das linguagens e propostas de uma emergente geração das artes visuais. Suas narrativas revelam o artista como um ator social crítico, pleno de cidadania, que se expõe e nos projeta para as complexas relações que se dão nas grandes cidades”, explica a curadora Liliana Magalhães. “As questões de gênero, raça, consumo, política, ética, meio ambiente e afirmação de direitos humanos e civis aparecem como uma síntese do agudo momento de transformação que vivemos”, enumera.


 Aniversário da CAIXA:

A CAIXA celebra, no dia 12 de janeiro, 157 anos de história e relacionamento com o povo brasileiro. O maior banco público da América Latina atende atualmente 87,3 milhões de correntistas e poupadores, em 57,3 mil postos de atendimento.

Principal agente das políticas públicas do Governo Federal, a instituição também é uma grande incentivadora da cultura, proporcionando aos brasileiros o acesso a uma diversidade de manifestações de arte.

Nas sete unidades da CAIXA Cultural, localizadas em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, são estimulados o intercâmbio cultural, a inclusão e a cidadania, por meio de uma programação plural e de qualidade, gratuita ou a preços acessíveis.

Além de apoiar e patrocinar a arte e a cultura, a CAIXA preserva e divulga um acervo artístico composto por quase 2 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, desenhos e fotografia. O conjunto abrange os últimos cem anos da produção artística nacional, de artistas marcantes do Modernismo aos dias atuais, como é o caso de Tarsila do Amaral, Cândido Portinari, Djanira, Di Cavalcanti, Tomie Otake, Anita Malfati, Antônio Poteiro, Carmela Gross, Daniel Senise, entre outros.


Comemorações pelo País:

Na Caixa Cultural Curitiba, a comemoração será ao som de Os Mulheres Negras. A banda, que atraiu legiões de fãs nos anos 1980 e início dos anos 1990, reaparece turbinada pelas experiências individuais de Maurício Pereira e André Abujamra. 

No espaço cultural da CAIXA em Salvador, a celebração estará por conta de um dos principais movimentos culturais genuinamente cariocas, o estilo de dança conhecido como passinho - tema do musical Favela Digital, projeto da Cia. Passinho Brazil. Dirigido pelo coreógrafo Henrique Talmah, o elenco traz dançarinos oriundos de comunidades do Rio que levam ao palco parte de suas histórias de vida para falar da dança surgida nas periferias da cidade. Além disso, há está em cartaz a exposição World Press Photo, mostra mais importante do fotojornalismo mundial, que reúne os registros mais impactantes de 2016, em sua 60ª edição.

Já a CAIXA Cultural São Paulo apresenta, de 11 a 14 de janeiro, o espetáculo Solo de João Bosco, em comemoração ao aniversário de 157 anos do banco. Em formato voz e violão, o cantor e compositor interpreta seus maiores sucessos e revisita clássicos da MPB.  Os ingressos são gratuitos e começam a ser distribuídos às 9h do dia do evento, na própria CAIXA Cultural.

Canções consagradas como Papel Machê e Quando o Amor Acontece fazem parte do repertório de Solo, que também contempla músicas de outros grandes nomes da MPB. No show, o mineiro, que completa 45 anos de carreira, canta oito canções pinçadas dos discos Canções Praieiras, de Dorival Caymmi, Coisas, de Moacir Santos, Você Ainda não Ouviu Nada, de Sérgio Mendes, e The composer of Desafinado, Plays, de Tom Jobim.


E na Caixa Cultural Recife o público poderá desfrutar do espetáculo de dança Quando se Calam os Anjos, da Curitiba Cia. de Dança, que transporta para o palco questões do universo pós-moderno virtual. Os pernambucanos também poderão apreciar as exposições “Pelos Ares – 15.042 km de Brasil”, que reúne registros fotográficos do aviador Lu Marini, e “Athos Bulcão – Tradição e Modernidade”, composta por 40 obras do artista e sua indissociável conexão com a arquitetura.
Serviço:
Exposição: Mostra bienal CAIXA de novos artistas
Local: CAIXA Cultural Fortaleza
Período: 10 de janeiro a 11 de março de 2018  
Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h
Classificação indicativa: Livre
Entrada gratuita
Acesso para pessoas com deficiência
Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.