sábado, 3 de fevereiro de 2018

Instituto do Câncer do Ceará recebe 9 mil novos casos de câncer anualmente

Prevenção e diagnóstico precoce são palavras de ordem, principalmente quando o assunto é câncer. Atualmente, só o Instituto do Câncer do Ceará recebe 9 mil novos casos da doença todo ano. Ao todo, o número chega a 20 mil no Estado. Por isso, campanhas educativas sobre a doença são muito importantes para o grande desafio que é controlar o número de novos casos e estimular a busca por novas soluções de tratamentos. Uma dessas iniciativas é o Dia Mundial do Câncer, comemorado neste domingo (4). A campanha, promovida pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) desde 2005, é um exemplo de uma maneira de conscientizar população e poder público sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce.

De acordo com pesquisa divulgada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2017, anualmente cerca de 8,8 milhões de pessoas no mundo morrem devido ao câncer, principalmente em países de baixa e média renda. Ainda de acordo com a OMS, 14 milhões de pessoas desenvolvem a doença todos os anos, e esse número deve aumentar para mais de 21 milhões em 2030, um crescimento alarmante que vem preocupando cada vez mais a comunidade científica e também o poder público.

São dados como esses que estimulam campanhas voltadas para a prevenção e o diagnóstico precoce. Tempo é um fator de extrema importância quando se fala de algum tipo de câncer. Isso porque, quanto mais cedo for feita a descoberta da doença, maiores são as chances de cura do paciente. Porém é um hábito que não é muito praticado pela população. Aqui no Ceará, por exemplo, um a cada três cearenses não realiza exames preventivos. É o que aponta a pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica. De acordo com os dados, os exames mais negligenciados pelo público foram o ginecológico (42%), o de colesterol (40%), check-up (38%) e glicemia (38%). A pesquisa também aponta que 43% dos participantes não fazem os exames por não possuírem plano de saúde, 29% por não acharem uma medida necessária e 14% revelaram ter medo de descobrir alguma doença.

ICC à frente na luta contra o câncer
A grande pressão emocional e física que a descoberta do câncer traz para familiares, comunidades e sistemas de saúde é enorme. Para tentar modificar um pouco a realidade da doença que tanto assusta, a OMS, ainda em 2017, divulgou um novo guia informando sobre algumas medidas que podem ser tomadas como forma de melhorar as estatísticas da doença. Prevenção aparece como um ponto chave, porém a detecção precoce e o tratamento eficaz são um grande diferencial para diminuir as taxas de mortalidade do câncer.
É justamente nisso que o Instituto do Câncer do Ceará vem trabalhando ao longo dos seus 73 anos de história. Sendo o maior complexo hospitalar do Norte e Nordeste para o tratamento do câncer, o ICC estimula, por meio de suas campanhas educativas, as formas de prevenção e de diagnóstico precoce, como é o caso das campanhas do Outubro Rosa e do Novembro Azul, nas quais a população é alertada a levar hábitos de vida saudáveis e buscar sintomas logo cedo.

O Instituto se destaca no combate ao câncer pela prática da assistência integral à saúde, cuidando de pacientes e familiares desde a descoberta da doença com um modelo próprio de linha de cuidado centrada no paciente com uma estrutura especializada, moderna e segura. É o caso do Hospital Haroldo Juaçaba, referência nacional no tratamento oncológico. O Hospital é a terceira instituição no país em números de procedimentos, recebendo 9 mil casos por ano de um total de 20 mil no Ceará. Esse volume de atendimento é equivalente ao que é feito em três Centros de Assistência de Alta Complexidade (Cacon) e realiza mensalmente mais de 7 mil consultas e mais de 26 mil atendimentos.

Atualmente, cerca de 70% dos atendimentos no Hospital são prestados aos pacientes provenientes do SUS. Esse número deve aumentar com a construção do Anexo II do Hospital Haroldo Juaçaba, que vai contar com uma área de 28 mil m² para atendimento exclusivo do SUS, além de contar com pronto-atendimento oncológico, mais 269 novos leitos de internação, aumentando em 85% a capacidade de atendimento, e novo Centro de Diagnóstico por Imagem. Com a expansão, serão 44 mil m² de complexo hospitalar, o que é quase o triplo da área atual.

O ICC também investe em novas tecnologias da medicina, buscando oferecer o melhor tratamento para seus pacientes. Em 2017, a entidade se tornou a primeira instituição de saúde das regiões Norte e Nordeste a adotar a solução de inteligência cognitiva da IBM Watson for Oncology na Linha de Cuidado, como forma de ampliar a segurança e efetividade na assistência aos pacientes. A solução proporciona à equipe de saúde do ICC uma base completa e atualizada de todas as evidências científicas e as possíveis terapias para cada tipo de câncer, reiterando o paciente no centro do cuidado. Dessa forma, os profissionais do ICC podem oferecer a cada paciente um tratamento personalizado com base em mais de 15 milhões de conteúdos científicos, relacionando essa literatura com os atributos clínicos do paciente.

Outro grande investimento da entidade é o ICC BioLabs, pioneiro no Norte/Nordeste na criação de um HUB de inovação na área da saúde. O espaço dentro do complexo do ICC reúne coworking, eventos, incubação, aceleração, escritório de projetos, prototipação de hardware, testes clínicos, validação de produtos hospitalares, laboratórios multiusuários, eventos de educação e empreendedorismo, entre outros serviços para startups. Na prática, essa união proporcionará uma melhor gestão dos recursos utilizados no tratamento contra o câncer, agilidade na consulta, bem-estar do paciente, entre outros vários benefícios. ​

Educação a favor da saúde
Juntamente com a assistência à saúde e o constante investimento em novas tecnologias, o ICC também atua em ensino e pesquisa na saúde com a Escola Cearense de Oncologia (ECO) e, recentemente, com a criação da Faculdade Rodolfo Teófilo (FRT). Desde 2005, além de desenvolver pesquisa, a ECO foi credenciada pelo Ministério da Educação para ofertar cursos de pós-graduação lato sensu, formando especialistas nas mais diversas áreas, compreendendo os segmentos atrelados às áreas mais diretas de atuação em saúde.Em 2007, a ECO lançou, em parceria com o Hospital A. C. Camargo Cancer Center (SP), a primeira turma do Programa de Mestrado e Doutorado Interinstitucional em Oncologia, aprovado pela CAPES/MEC, e já formou mestres e doutores na área.

Toda essa experiência acumulada ao longo de mais de uma década de atuação está sendo levada e colocada à disposição na Faculdade Rodolfo Teófilo, que oferta cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Gestão Hospitalar e Serviço Social. A estrutura FRT conta com oito salas de aula com capacidade para 50 alunos, um auditório com capacidade para 150 pessoas, laboratórios didáticos (Informática, Estudos e Práticas Sociais, Microscopia, Anatomia, Multidisciplinar e Habilidades) além das vagas para estágio no Hospital Haroldo Juaçaba. O vestibular da FRT acontece neste domingo, 4.
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.