"É o Gera", projeto de ocupação do Teatro Carlos Câmara (TCC), promove formação gratuita na área cultural com certificação técnica

O público-alvo são jovens multiplicadores de coletivos atuantes na periferia

“É o Gera”, uma realização da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e do Teatro Carlos Câmara (TCC), promove formação gratuita na área cultural com certificação técnica. O projeto já iniciou suas ações formativas com a turma de Roadie com o Facilitador Mateus Coruja, profissional que possui 13 anos de experiência e atua em grandes eventos do Ceará.  Além das aulas no Teatro, o curso propôs aulas práticas com um show da banda Vento Mareia e em uma passagem de som do Bloco Luxo da Aldeia na Praça do Ferreira. No dia 23 de janeiro, uma nova turma: oficina Técnica em Áudio como o Facilitador Emídio Braga, atua no mercado cultural desde o final da década de 70. Atuou como produtor e promotor de eventos, bem como técnico de som. Atualmente é diretor da empresa Sonoriza Eventos e é professor do Iatec Fortaleza. A oficina de Técnica em Áudio recebeu 324 inscrições, 20 foram selecionados e se destaca por ser uma qualificação completa de 69h, dividido em 4 módulos com duração de 2 meses.

O Projeto “É O GERA” surge a partir do diálogo entre profissionais que atuam na cena cultural de Fortaleza e os coletivos Servilost, Coletivo Natora, Raízes da Periferia e Ocupa Cajueiro, com o intuito de ocupar os espaços da cidade com a voz e a cara da juventude, gerando formação, a difusão e o intercâmbio de novos protagonistas das artes na cidade, onde toda a programação é gratuita por fazer parte da proposta selecionada no edital de ocupação do Teatro Carlos Câmara, equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará. 

Para além das apresentações, outras formas de ocupação contribuirão para o desenvolvimento das atividades, tais como feiras que impulsionam a economia criativa e o empreendedorismo, bem como debates, rodas de conversas e outros tipos de formações nas áreas técnicas de som, luz e produção, voltados para a profissionalização dos agentes integrantes de coletivos da periferia, qualificando os trabalhos que já são realizados. 

As formações são divididas em área técnica através com certificação pelo IATEC, área de produção, comunicação e cultura popular, buscando atender diversas demandas do setor cultural e dando prioridade a agentes que fazem parte de coletivos para que possam ser multiplicadores dos conhecimentos adquiridos nas oficinas. 

Até o final da ocupação, diversas oficinas e as inscrições serão realizadas pelo Mapa cultural, plataforma da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará onde é realizada inscrições em editais, cadastro de agentes, coletivos e agendas culturais com de todo o Ceará.

Nenhum comentário:

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.

Tecnologia do Blogger.