Ferroviário estreia na Copa do Nordeste com derrota para o ABC


Sem fazer força, o ABC fez 3 a 1 no Ferroviário em pleno Estádio Presidente Vargas,na estreia de ambos pela Copa do Nordeste. O time Potiguar chegou a abrir três gols de vantagem, mas Janeudo, de pênalti, marcou o de honra do time coral.
A inspiração que sobrou na goleada sobre o Horizonte por 4 a 0, sábado passado, pelo Estadual, não esteve ao lado do Ferroviário na noite de ontem, no PV. O time coral até que se esforçou em campo, mas não criou nenhuma jogada mais elaborada ou forçou uma defesa mais difícil para o goleiro Edson, do ABC.
Organizada, a equipe Potiguar precisava correr bem menos em campo para ser mais perigosa. Nos 13 primeiros minutos de jogo, o goleiro do Ferroviário, Bruno Colaço, já havia feito três defesas necessárias, em campo.
O ABC abriu o placar em um lance aparentemente despretensioso. Aos 16 minutos, após receber a bola de uma cobrança de lateral, pela direita, Arêz tentou um cruzamento que acabou indo direto para o gol e surpreendeu o arqueiro do Tubarão.
No embalo da arquibancada, que empurrava, o Ferroviário tentou uma resposta rápida em campo, mas a correria continuava sem objetividade. Num dos lances de maior perigo, Valdo Bacabal invadiu a área pela direita e caiu na dividida com o zagueiro, pedindo pênalti, não marcado pelo árbitro.
Com linhas de jogo bem definidas e marcação forte, o ABC descia em contra-ataques rápidos, que davam trabalho à defesa coral. O técnico Carlos Rabello chegou a mexer na zaga, colando o experiente Erandir ainda no primeiro tempo, mas não conseguiu evitar o segundo gol. Aos 37, Liniker só parou Erivélton com um puxão na camisa dentro da grande área. Matheus cobrou a penalidade e ampliou o placar.
A estratégia do time coral para o segundo tempo foi fazer uma pressão logo no início, buscando diminuir o placar, mas sem sucesso. Aos 7, o lateral esquerdo Igor invadiu a grande área pela esquerda e ficou cara a cara com Colaço, mas mandou por cima da trave. Quatro minutos depois, porém, Matheus marcou um golaço. Ele recebeu na meia lua, girou e bateu alto, sem chances para o arqueiro tricolor.
Cansaço
Com menos tempo de preparação física, a partir dos 25 minutos o elenco abecedista começou a sentir a perna pesar. Chance para o Ferroviário, que manteve a bola no ataque quase o tempo todo. As finalizações, entretanto, continuavam sem exigir tanto do goleiro Edson.
Rabello lançou Mota no jogo e a experiência e qualidade de passe do veterano até ajudaram o Ferroviário a refinar o ataque. O máximo que o Tubarão conseguiu, no entanto, foi um pênalti, cobrado por Janeudo, aos 36 minutos.
A goleada deixou o Ferroviário na lanterna do Grupo B, devido o saldo de gols. O próximo desafio pela Copa do Nordeste será dia primeiro de fevereiro, contra o Vitória-BA, no Barradão.
Fonte: O Povo Online

Nenhum comentário:

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.

Tecnologia do Blogger.