quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

​Explosivos e drogas foram apreendidos durante plantão do Clássico-Rei


O promotor de Justiça e coordenador do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (NUDTOR) do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), Antônio Edvando Elias de França, apresentou, na manhã desta quinta-feira (8), o balanço de ocorrências durante o plantão do Juizado do Torcedor no Clássico-Rei Fortaleza x Ceará, ocorrido na Arena Castelão em 04 de fevereiro de 2018. Explosivos e drogas foram apreendidos pela polícia.



Dentre as principais ocorrências, o representante do MPCE destacou três flagrantes de torcedores em posse de explosivos, caracterizando prática delituosa prevista no artigo 251 do Código Penal combinado com o artigo 16, §1º, III, do Estatuto do Desarmamento e crime de tumulto. Estes, encontram-se recolhidos. Em outra ocasião, houve flagrante de crime de tumulto, desacato e resistência. O réu está posto em liberdade, mas com a aplicação de medidas cautelares. Outro réu, que usava tornozeleira eletrônica desligada, foi flagrado usando droga.



Além disso, alguns torcedores foram flagrados praticando estelionato por tentarem adentrar o estádio com ingressos falsos e portando entorpecentes. Outros torcedores foram retirados da praça desportiva por usarem nomes de torcidas organizadas extintas. A juíza plantonista concedeu dois pedidos de conversão de prisão em flagrante em prisão preventiva e dois réus presos foram postos em liberdade provisória mediante aplicação de medidas cautelares.



Presidido pela juíza plantonista Maria José Bentes, o Juizado do Torcedor contou com a participação dos promotores de Justiça plantonistas José Aurélio da Silva e Antônio Edvando Elias de França, bem como dos delegados plantonistas Pedro Viana, Dionísio Amaral da Paz e Domingos Sávio.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.