terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Salgueiro ganha Estandarte de Ouro 2018, premiação do jornal O Globo

A Acadêmicos do Salgueiro, que teve a estreia do carnavalesco Alex de Souza este ano, ganhou o Estandarte de Ouro do Jornal O Globo de melhor escola do Grupo Especial em 2018. A vermelho e branco levou para a avenida um enredo que fez tributo às mulheres negras e buscou inspiração em um desfile que homenageou Xica da Silva, há 55 anos.

Organizado desde 1972 pelo Jornal O Globo, o Estandarte de Ouro é reconhecido como tradicional e importante premiação do carnaval carioca e o troféu agora também tem a participação do jornal "Extra". A premiação tem 15 troféus para o Grupo Especial e dois para a Série A.

O júri é formado por especialistas no assunto e tem em 2018 o reforço do historiador Luiz Antonio Simas, colunista do Segundo Caderno do GLOBO e um dos maiores estudiosos da cultura popular. Simas já havia participado do corpo de jurados em 2013.

A Mocidade Independente de Padre Miguel levou na categoria melhor samba-enredo. Com o título “Namastê, a estrela que habita em mim saúda a que existe em você”, o samba é assinado pelos compositores Altahy Veloso, Zé Glória, Paulo Cesar Feital, J Giovanni, Denilson do Ros´rio, Alex Saraiça, Carlinhos da Chácara e T.Meiners.

A melhor comissão de frente escolhida pelo júri foi a do Paraíso do Tuiuti. A ala foi nomeada de “O grito de Liberdade” e emocionou o público ao representar escravos sendo açoitados por um feitor. A escola levou para a avenida o enredo “Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?”, que lembrou os 130 anos de assinatura da Lei Áurea.

O júri elegeu a Grande Rio como a escola que levou para a avenida os melhores mestre-sala e porta-bandeira – respectivamente representados por Daniel Werneck e Verônica Lima. E o prêmio de melhor puxador de samba-enredo ficou com Tinga, da Unidos da Tijuca.

Na série A, a vencedora foi a Acadêmicos do Cubango, ganhando os Estandartes de Ouro de melhor escola e melhor samba-enredo. A escola de Niterói homenageou Bispo do Rosário com o enredo "O rei que bordou o mundo", dos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora, e foi a quinta a desfilar na segunda noite de desfiles na Sapucaí.
Confira todos os prêmios Estandarte de Ouro 2018:
Escola: Salgueiro

Comissão de frente: Tuiuti

Mestre-sala: Daniel (Grande Rio)

Porta-bandeira: Verônica (Grande Rio)

Samba-enredo: Mocidade

Puxador: Tinga (Tijuca)

Bateria: Mocidade

Revelação: Raphaela Caboclo (Império Serrano)

Personalidade: Martinho da Vila

Enredo: Mangueira

Baianas: Mangueira

Ala: Bloco de sujo (Mangueira)

Inovação: Interação entre telão e componentes da comissão de frente (Grande Rio)

Passista feminino: Dani Moreníssima (Grande Rio)

Passista masculino: André Samma (Vila Isabel)

Escola da Série A: Cubango

Samba-enredo da Série A: Cubango

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.