sexta-feira, 2 de março de 2018

Cremar os animais é a melhor forma de evitar transmissão de doenças

A cremação resulta em matéria orgânica, que não oferece qualquer risco de contaminação do solo e dos lençóis freáticos
O que fazer com os corpos dos animais de estimação após o falecimento do bichinho é sempre uma dúvida dos donos que perderam seus “entes queridos”. Geralmente o procedimento mais comum, ainda que represente riscos à saúde, é enterrar o corpo do animal no fundo de quintais e terrenos vazios, essa escolha apesar de demonstrar afeto, pode contaminar o solo por meio da penetração dos resíduos, que por sua vez podem atingir os lençóis freáticos.
Grande parte de óbitos dos animais de estimação é causada pelo câncer. Outra parcela é causada por doenças transmissíveis também ao homem, as chamadas zoonoses, como por exemplo: toxoplasmose, leptospirose, raiva, psitacose (em aves), viroses transmitidas entre animais. Mesmo depois da morte do bichinho, essas enfermidades ainda podem ser transmitidas a nós e também a outros pets. É necessário muito cuidado quando se trata de dar o destino final aos corpos do animal, já que enterrar em solo comum é considerada uma atitude criminosa e nociva à saúde. Mesmo embalados em saco plástico resistente, o necrochorume dos corpos em decomposição vai inevitavelmente contaminar o solo. Se o animal morreu em decorrência de doenças que podem ser transmitidas ao homem a situação é mais grave ainda.
Um dos processos mais sustentáveis de descarte dos corpos dos pets é a cremação, pois este processo cumpre o papel de viabilizar condições mais saudáveis e harmônicas, tanto para o meio ambiente, quanto à população, pois transforma carcaças potencialmente contaminadas em cinzas estéreis, com a vantagem de não poluir o meio ambiente.
A prática de cremação oferecida pelo Memorial Pet tem vantagens também quanto à eliminação de microrganismos patogênicos que o sepultamento convencional apresenta, pois não libera fumaça em seu processo. De modo geral, o procedimento ocorre a temperaturas de 900°C, com duração média de uma hora e meia e captura de gases liberados pela queima, eliminando por completo essas fontes naturais de poluição. Dessa forma, a cremação é a solução póstuma de menor impacto ambiental, pois não gera resíduos convencionais com potencial de contaminar o ambiente, tanto no solo quanto na atmosfera.
A nutricionista Dra. Mirella Freire passou por esse momento e relembra com pesar, mas ao mesmo tempo com conforto, da perda da sua cadelinha Shakira. “Perder um bichinho de estimação depois de tantos anos de convivência, é como perder um ente querido, é um processo muito doloroso para toda a família. A cremação da Shakira nos trouxe parte dela pra junto da gente novamente, só que em forma de flor, ela está plantada num cantinho especial, tanto em nosso jardim quanto em nossos corações”, relata. Dra. Mirella contou com o apoio e os serviços do Memorial Pet no velório da sua cachorrinha e reconhece a importância do trabalho desenvolvido por eles na hora da partida do seu animalzinho. “Vejo a cremação como uma atitude positiva também em relação ao meio ambiente, pois evita a poluição do solo e das águas”, afirma.

Mais sobre o Memorial Pet
Percebendo esse questionamento e pensando no conforto e na tranquilidade das famílias, nasceu o Memorial Pet, especializado em cremação de animais. Além de todo o serviço, o Memorial Pet dispõe de uma estrutura ampla, moderna e confortável. Possui sala de velório, cinerário com capela, carro funerário para locomoção dos animais e forno crematório próprio, específico para os pets e que não produz gases tóxicos. Todas as atividades são licenciadas junto aos órgãos municipais para prestação de serviços de cremação, com uma equipe de profissionais treinados e qualificados. O  atendimento é 24 horas.
Sediada em Fortaleza, a empresa é especializada em dar suporte às famílias e clínicas no momento da partida dos animais. Seu principal objetivo é proporcionar tranquilidade e um atendimento humanizado, respeitando a memória do ente querido e a natureza. “A cremação é o procedimento mais correto ecologicamente, por não causar nenhum dano ao meio ambiente”, diz Raissa Vasconcelos, diretora do Memorial Pet.
O Memorial Pet também oferece mais um diferencial: os planos dos serviços. Por serem pagos antecipadamente, eles permitem que a família se dedique emocionalmente ao momento do óbito, contando com todo o suporte do Memorial Pet para ajudar a se despedir do animalzinho de uma forma mais tranquila e carinhosa. Os planos podem ser feitos para animais de qualquer idade.
Outro destaque do Memorial é o Espaço Zen, dedicado à plantação de urnas biodegradáveis, é possível eternizar a memória do pet de forma simbólica e saudável ao meio ambiente. A urna pode ser cultivada em vasos ou jardins, com qualquer semente de flores, árvores ou arbustos. E, para tornar a homenagem ainda mais pessoal, a empresa ainda oferece urnas de vários formatos e modelos, além de pingentes e outros itens de recordação.
Ajuda na superação
O Memorial Pet conta ainda com outro serviço diferenciado: o atendimento psicológico especializado. Criado para ajudar as pessoas a superarem a perda, ele valida e aceita os sentimentos do ente diante da perda como um processo necessário para o luto. “O luto é o tempo que uma pessoa leva para entender o verdadeiro sentido da perda. Para muitas pessoas, a morte do pet é algo devastador e que muitas vezes pode ser necessária a ajuda de profissionais da saúde para superar esse momento”, afirma Raissa.

Serviço:
Memorial Pet, Av. Juscelino Kubitschek, 5561 Passaré.
(85) 3291.1811 / 99135.4444

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.