sexta-feira, 8 de junho de 2018

MÃES DE CRIANÇAS CARDIOPATAS SE REÚNEM PARA DISCUTIR DESAFIOS E ALERTAR A POPULAÇÃO PARA A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DA DOENÇA


Dia 12 de Junho é o Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita. Para lembrar a data, pela primeira vez no Estado, mães de crianças que enfrentam a doença se reúnem para alertar a população sobre a importância do diagnóstico precoce e os desafios ao acesso integral à saúde. 

A cardiopatia congênita é uma disfunção na formação do coração durante a gestação. No mundo, segundo a American Heart Association, 1 a cada 100 crianças nascidas tem cardiopatia congênita. 

Segundo dados da Sociedade Brasileia de Cardiologia, nascem em torno de 23 mil crianças com problemas cardíacos por ano.  Dessas, em torno de 80% necessitarão de alguma cirurgia cardíaca. 

Segundo o Instituto do Coração da Criança e do Adolescente, 1.159 crianças cearenses nascem cardiopatas por ano. Dessas, apenas 49% tem acompanhamento médico. 

O diagnóstico precoce e o acompanhamento diário da doença é a missão abraçada pelas mães de crianças com cardiopatia. No Ceará, esta atividade é realizada gratuitamente pelo InCor Criança, uma ONG que atua em prol do atendimento e acolhimento de crianças cardiopatas e suas famílias por meio de acompanhamento médico. O InCor Criança é referência em cardiopatia infantil para o Nordeste. Crianças de vários estados brasileiros vem para Fortaleza para tratar e fazer procedimentos cirúrgicos. 

Diante os desafios da cardiopatia e ao Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita, as famílias se reúnem nesta segunda-feira, dia 11 de Junho, para discutir o tema. O evento é aberto e gratuito. Dr. Valdester Cavalcante, que é o fundador do Incor Criança, vai conversar com as famílias. 
Além disso, quem for ao evento vai poder conferir algumas palestras.

 O evento foi elaborado e organizado voluntariamente por mães de crianças com cardiopatia congênita. Elas estarão presentes no evento, assim como as crianças cardiopatas que já tem a doença sob controle ou esperam uma oportunidade cirúrgica para correção do problema cardíaco.

Serviço
1º Encontro de Família e Amigos da Criança com Cardiopatia Cogênita
Auditório da Fiec
Dia 11 de Junho de 2018
Horário 17h30.
Evento Gratuito.
Números da Cardiopatia Congênita no Ceará
Estima-se que existam 32.667 crianças e adolescentes cearenses cardiopatas no Ceará. Cerca de 730 crianças são atendidas mensalmente no Incor Criança de Fortaleza. 
Em média 200 crianças estão na fila da rede pública de Saúde a espera de cirurgia, isso no Hospital de Messejana. 
O tempo média de espera na fila no Ceará é de 1 ano (Hospital de Messejana)

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.