#audioinclui

sábado, 11 de maio de 2019

Oi Futuro e British Council divulgam projetos culturais selecionados pelo edital do Programa Pontes 2019



·         Dez festivais de seis estados brasileiros vão receber aporte financeiro para incluir residências de criadores britânicos em suas programações;

·         Programa chega à segunda edição e beneficia festivais artísticos de linguagens variadas e de todo o país, fomentando a internacionalização;

·         Lista de selecionados traz FLIP, MIT SP, FIAC BA, Tempo_Festival, No Ar Coquetel Molotov, Bienal de Dança do Ceará e outros. Lista completa está no site do Oi Futuro (www.oifuturo.org.br) e do British Council (www.britishcouncil.org.br)

O Oi Futuro e o British Council divulgam nesta sexta-feira, 10 de maio, o resultado da segunda edição do Programa Pontes, edital de fomento a projetos culturais com foco na internacionalização de festivais artísticos de todo o Brasil. Dez iniciativas de seis estados brasileiros foram contemplados pelo programa e vão receber aporte financeiro para incluir residências e espetáculos de criadores britânicos em suas programações. O programa vai destinar um total de R$ 500 mil para os selecionados.
A seleção deste ano inclui a 17ª Festa Literária Internacional de Paraty - Flip (RJ), Tempo_Festival (RJ), No Ar Coquetel Molotov (PE), Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia - FIAC (BA), Sincronia Sonora (BA), Mostra Internacional de Teatro de São Paulo – MiT (SP), Latinidades (DF), Favela Sounds (DF), 12ª Bienal Internacional de Dança do Ceará (CE) e FIBRA, coletivo de cinco festivais brasileiros voltados para novos públicos (FIL - RJ, TIC - CE, Paideia - SP, Primeiro Olhar – SP e Primeira Infância - DF). A lista completa está nos sites do Oi Futuro www.oifuturo.org.br e British Council www.britishcouncil.org.br .

Como parte do Programa Pontes, os dez festivais selecionados vão receber artistas do Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales) para uma residência cocriativa  de no mínimo duas semanas, trazendo trabalhos artísticos originais, oportunidades de troca com artistas locais e apresentações para o público do evento. Este ano, o programa vai viabilizar, por exemplo, ações como uma residência de Slam na Flip, uma exposição de pessoas vivas dentro da MiT SP e outras propostas. Confira abaixo os projetos contemplados e suas respectivas propostas de ações com artistas britânicos:

17ª Festa Literária Internacional de Paraty (RJ)
Artista: Joelle Taylor (Londres, Inglaterra) - Residência SLAM na Flip 2019
O festival aposta na difusão do SLAM - campeonatos de poesia em que os participantes têm até três minutos para apresentar sua performance autoral, sem adereços ou acompanhamento musical - e vai trazer a poeta, dramaturga e performer britânica Joelle Taylor, diretora artística da SLAMbassadors UK, para comandar oficinas de SLAM para artistas locais, ao lado da curadora Roberta Estrela D’Alva, uma das pioneiras do movimento no Brasil. Também haverá apresentações e intervenções de SLAM abertas ao público ao longo do evento.

TEMPO_FESTIVAL (RJ)
Artista: Hot Brown Honey (Londres, Inglaterra)
O festival vai promover imersões artísticas com as performers do grupo britânico Hot Brown Honey, conhecido por sua abordagem ousada e sarcástica sobre a discriminação em campos diversos.

MITsp - Mostra Internacional de Teatro de São Paulo (SP)
Artista: Quarantine (Manchester, Inglaterra)
A mostra propõe criar uma "exposição" de pessoas comuns, que funcionará como uma instalação viva e será o resultado final de uma residência com dez artistas locais e até 20 não atores, cujo processo será orientado pelos artistas da companhia britânica Quarantine, com base em sua abordagem singular da interação entre estranhos e de seu estreito diálogo com o espaço urbano.

Festival No Ar Coquetel Molotov (PE)
Artista: Tomaga (Londres, Inglaterra)
O festival vai trazer ao Recife o grupo londrino TOMAGA para uma residência artístico-musical com a participação de VJs, artistas e músicos no Recife e em Belo Jardim. O resultado será um espetáculo multimídia aberto ao público.

12º Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia (BA)
Artista: Forest Fringe (Edimburgo, Escócia)
O festival pretende trazer duas integrantes do coletivo Forest Fringe, do Reino Unido, para uma residência artística com artistas locais em Salvador, de 12 a 27 de outubro, e apresentação do Museum of Hope in the Dark na 12ª edição do Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia – FIAC Bahia.
Festival Sincronia Sonora (BA)
Artistas: Tom Jackson e Andreas Rauh (Leeds, Inglaterra)
Os dois artistas radicados no Reino Unido, da School of Media and Communication da Universidade de Leeds, vão visitar duas comunidades indígenas do Brasil para pesquisar sonoridades e produzir uma obra artística original, a ser apresentada no festival.

12ª Bienal Internacional de Dança do Ceará (CE)
Artista: Gravity & Levity (Londres, Inglaterra)
Em sua 12ª edição, a bienal e propõe a vinda da companhia Gravity & Levity para uma residência artística, incluindo oficinas de dança e performance para bailarinos locais e público de pessoas com deficiência.

Coletivo FIBRA: FIL (RJ), TIC Fortaleza (CE), Paideia (SP), Primeiro Olhar (SP) e Primeira Infância (DF)
Artista: Noel Jordan (Escócia)
Imersão de curadorias de cinco festivais internacionais brasileiros (FIBRA JP), voltados para os novos públicos, com o diretor Noel Jordan, do Festival Imaginate, da Escócia, principal festival internacional para o jovem público do Reino Unido.

Festival Favela Sounds (DF)
Artista: Dreph (Londres, Inglaterra)
A residência artística “Prefixo Favela” celebra o encontro entre o festival Favela Sounds e o renomado artista visual inglês de descendência ganense Dreph. Nome fundamental na arte urbana de Londres, o artista mantém há décadas uma vasta pesquisa sobre identidade, migrações, raça e diáspora, que transmutam em grandes painéis pintados nas ruas de Brixton e outros bairros da cidade. Ao longo de quinze dias, Dreph imergirá no contexto social, político e cultural da favela do Sol Nascente, no Distrito Federal em busca dos personagens fundadores da comunidade, resgatando assim a memória afetiva do local.

12º Festival Latinidades (DF)
Artista: Akala (Londres, Inglaterra)
A proposta do Latinidades, um dos principais festivais de cultura negra hoje no Brasil, é trazer o rapper afro-britânico Akala, que fará atividades formativas, apresentação cultural, rodas de conversa, intercâmbio e cooperação mútua no período de pré e execução do festival.


Sobre o Programa Pontes
O Programa Pontes é fruto da parceria entre Oi Futuro e British Council, com o objetivo de oferecer novas alternativas de fomento aos festivais brasileiros e de promover a produção artística do Reino Unido no Brasil. Partindo de um modelo inovador, baseado na colaboração institucional, o programa une a expertise do Oi Futuro na gestão de editais de seleção de projetos culturais e a experiência do British Council na formação de redes internacionais de artistas e especialistas. O programa é realizado com financiamento direto das duas instituições, de forma que os projetos não precisam estar inscritos em leis de incentivo à cultura, podendo inclusive beneficiar projetos de estados que não são contemplados por essas leis. Os festivais foram escolhidos para o benefício por serem importantes veículos de acesso à cultura e de estímulo à economia criativa local.
Na primeira edição do programa, em 2018, dez projetos de sete estados brasileiros foram contemplados e receberam aporte financeiro para incluir residências de criadores britânicos em suas programações e promover o intercâmbio cultural, contribuindo para a formação de redes internacionais nas artes e troca de experiências. Cerca de 300 artistas brasileiros e público de mais de 35 mil pessoas foram impactadas pelas atividades promovidas por meio do Programa Pontes. Entre contemplados da primeira edição estão os festivais Serasgum (PA), Bienal de Dança do Ceará (CE), Porto Alegre em Cena (RS), Festival Transarte (RJ). O programa viabilizou a realização de workshops com artistas locais, palestras em universidades, criação de novas obras e espetáculos, entre outros.

 Sobre O Oi Futuro
O Oi Futuro, instituto de inovação e criatividade da Oi, promove ações de Educação, Cultura, Inovação Social e Esporte para melhorar a vida das pessoas e transformar a sociedade. O instituto impulsiona iniciativas colaborativas e inovadoras, fomenta experimentações e estimula conexões que potencializam o desenvolvimento pessoal e coletivo.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.