Pular para o conteúdo principal

*Advogado da OAB-CE solicita criação de núcleo para avaliar idoneidade de futuros membros da Ordem*



O Presidente da Comissão Especial de Ética na Política e de Combate à Corrupção Eleitoral (CEPCCE), Rafael Mota Reis, solicitou ao Presidente da OAB Ceará, Erinaldo Dantas, a criação/regulamentação de uma Comissão Especial/Núcleo de análise de idoneidade moral dos aspirantes à inscrição nos quadros da advocacia Alencarina, em decorrência do caso do advogado Alaor Patrício Júnior, preso porque estaria passando informações ligadas ao crime organizado para dentro de instituição presidiária. A solicitação foi feita na quinta-feira, dia 26 de setembro, na sede da Seccional.
A ideia principal da criação do núcleo é dotar a OAB de mecanismos que possam dar mais efetividade ao art. 8º, inciso VI, da Lei Federal 8.906/94, que estabelece idoneidade moral, prestar compromisso perante o conselho e não exercer atividade incompatível com a advocacia. Rafael Mota Reis informa que “Hoje, com as facilidades que a internet nos traz, principalmente através das redes sociais, é muito mais simples de se conseguir analisar, ainda que superficialmente, a vida pregressa do pretenso advogado”, pontua.
O Presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas, informou que levará a pauta para a Sessão do Conselho, com o intuito de discutir a proposta. “Ótima iniciativa do advogado Rafael Mota Reis, vamos discutir e fazer de tudo para que levemos mais dignidade e respaldo para a nossa profissão, classe”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…