#audioinclui

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Polícia Civil prende mulher suspeita de extorquir a própria prima em Fortaleza


27 DE JANEIRO DE 2020 - 18:35 # # # # # #

Após ser noticiada acerca de um crime de extorsão, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), prendeu duas pessoas na última quinta-feira (23), em Fortaleza. Entre os capturados está uma mulher suspeita de extorquir a própria prima, utilizando de ameaças. As informações sobre a elucidação do caso foram repassadas durante coletiva de imprensa, na manhã desta segunda-feira (27), no Complexo de Delegacias Especializadas (Code).
Os trabalhos policiais iniciaram após a vítima procurar a delegacia especializada para informar acerca de ameaças, que vinha sofrendo de uma pessoa desconhecida, que exigia altas quantias em dinheiro. Se caso os valores não fossem repassados, conteúdos pessoais da mulher seriam divulgados na internet.
Ainda conforme relatado à Polícia, a vítima já havia efetuado alguns pagamentos, que sempre eram recolhidos por um motoqueiro. Foi então que de posse dessas informações, a Polícia Civil iniciou as apurações e chegou ao homem incumbido de receber o dinheiro. Ele foi abordado em um endereço na Capital, onde alegou que apenas foi pago para receber a encomenda, que deveria ser entregue para uma pessoa, que o aguardava em um hotel na Praia de Iracema (AIS 1) de Fortaleza. Com isso, os agentes da DDF diligenciaram até o suposto destinatário do dinheiro, sendo este identificado por Clênio Bezerra de Araújo (19) – com antecedentes criminais por tráfico de drogas, lesão corporal dolosa, ameaça e violência doméstica.
Com a captura do partícipe do esquema criminoso, os policiais civis chegaram a Karla Karizia Paiva de Macedo Bezerra (35), apontada como a autora intelectual do crime. Ela foi encontrada em sua residência, no bairro Meireles (AIS 1) de Fortaleza. Contra ela, há quatro inquéritos policiais por estelionato. Inclusive, ela é suspeita de ter utilizado um documento falso para conseguir trabalhar em uma rede de restaurantes, em um shopping da Capital.
Karla teria aproveitado do grau de parentesco com a vítima para ter acesso a todas as suas informações. Inclusive, teria clonado um cartão de crédito da vítima e realizado pelo menos dois empréstimos. A dupla foi levada à DDF, onde foi ouvida e autuada em flagrante por extorsão. De acordo com Carlos Téofilo, delegado adjunto da DDF, Karla Karizia deverá ser indiciada ainda por estelionato, furto e uso de documento falso. Por isso, as investigações seguem em curso.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.