Pular para o conteúdo principal

*Visitas virtuais aproximam famílias e pacientes em hospitais do interior do estado*



Devido à suspensão das visitas como medida de prevenção à Covid-19, pacientes do Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, e do Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim, passaram a conversar com familiares e amigos por meio de videochamadas. Com o uso de tablets e a ajuda de profissionais dos hospitais, os pacientes recebem visitas virtuais nas unidades da rede pública da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado, administrados pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH). A iniciativa traz alívio e conforto sobretudo para pessoas diagnosticadas com coronavírus.

A coordenadora de Psicologia do HRN, Raiza Ribeiro, explica que a tecnologia facilita a comunicação e reduz a ansiedade das famílias. “O uso dessas tecnologias faz com que o familiar que está em casa consiga visualizar o paciente como um todo, identificando como ele reage fisicamente à comunicação, observando o espaço em que ele está inserido, a equipe que está cuidando dele. Isso traz uma segurança maior tanto para o familiar que está em casa, quanto para o paciente que está internado”, ressalta.

Leia mais: https://www.isgh.org.br/noticias/2158-visitas-virtuais-aproximam-familias-e-pacientes-em-hospitais-do-interior-do-estado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…