quinta-feira, 23 de novembro de 2017

CAIXA Cultural Fortaleza recebe oficina sobre fotografia e refugiados


Encontro pretende discutir experiências sobre a importância do registro fotográfico de migrantes e refugiados como documento histórico e manifestação artística


A fotografia como instrumento de registro, documento histórico e percepção do mundo, a partir do olhar de quem se vê obrigado a sair do seu lugar de origem para reconstruir suas próprias vidas. É a partir dessa premissa que o Gente Arteira, programa educativo da CAIXA Cultural Fortaleza, vai promover a oficina de Fotografia e Direitos Humanos, que acontece no dia 25 de novembro, das 9h às 18h.

A ideia do encontro é que, dentro desse contexto, falar sobre os migrantes e refugiados. Levando em consideração as questões políticas que levam aos conflitos e, consequentemente, à instabilidade do lugar onde nasceram, essas pessoas iniciam uma nova jornada em busca de um refúgio e, quando o encontram, iniciam uma nova luta pela adaptação. E é justamente por isso que o processo fotográfico dessa nova etapa de vida é tão importante, uma vez que pode ser entendido como arte e, principalmente, documento histórico.

Uma das mediadoras é Karine Garcez, fotógrafa documental e ligada à luta internacionalista por justiça social. Já trabalhou, por exemplo, em campos de refugiados do Oriente Médio, onde retratou as crianças e montou a campanha Infância Refugiada, destinada a levantar fundos para a educação de meninas e meninos expatriados. Estudante de Relações Internacionais, é representante no Brasil da ONG holandesa de ajuda humanitária Al-Wafaa Campaign e palestrante do Projeto Muslimah.

A oficina também contará com a participação de Gilvanda Soares, professora da rede pública de Ensino, advogada e voluntária na Pastoral do Migrante do Ceará. Ela também desenvolve pesquisa voltada aos processos migratórios e às políticas de migração brasileira.

Crise humanitária

O mundo vive a maior crise de refugiados desde a 2ª Guerra Mundial. A maioria deles vem de países da África e do Oriente Médio, em especial a Síria, seja por perseguição religiosa, guerra ou por se sentirem ameaçados. De acordo com o relatório sobre refúgio no Brasil do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), em 2016, foram reconhecidos 9.552 refugiados, de 82 nacionalidades. Em relação aos pedidos de refúgio, o número saltou de 28.670, em 2015, para 35.464, no ano passado.

Inscrições

Destinada para fotógrafos e demais interessados no assunto a partir de 18 anos podem se inscrever na oficina de Fotografia e Direitos Humanos até sexta-feira, dia 23 de novembro pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br, informando nome completo e telefone. Capacidade: 20 vagas, por ordem de inscrição. Grátis!

Serviço: Oficina de Fotografia e Direitos Humanos
Local: CAIXA Cultural Fortaleza - Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: 25 de novembro
Horário: 9h às 18h
Inscrições: entre os dias 21 e 23 de novembro, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br
Classificação indicativa: 18 anos
Capacidade: 20 vagas, por ordem de inscrição

Informações gerais | CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.