sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Após o sucesso da primeira edição, a II Copa Bushi No Te reúne atletas de todo estado dia 28/08

 Buscando a valorização e a difusão do Karatê como prática esportiva, será realizada domingo, dia 28 de agosto, a  II Copa Bushi No Te, na Quadra Poliesportiva do Colégio 7 de Setembro EBS, no Dionísio Torres, a partir das 8h da manhã. O evento é gratuito e aberto ao público.
O Programa de Karatê Bushi No Te e o Instituto Beatriz e Laura Fiuza (IBLF), organizadores do evento, esperam repetir o sucesso da edição anterior com a presença de atletas de todo o estado para disputar as 356 medalhas oferecidas. Divididos em 89 categorias, os atletas vencedores de cada categoria serão, ainda, agraciados com um kimono. O evento conta com participantes de 4 anos, o mais jovem carateca, até os 70 anos de idade. Após a competição regular, os 3 melhores faixas pretas masculino e feminino poderão concorrer ao troféu Renshi Djalma Barreto, na categoria The Best.
A I Copa Bushi No Te foi realizada em 2015, no ginásio do Sesc com a participação de 43 agremiações, totalizando a presença de 611 atletas, tendo sido o maior evento de karatê do estado no referido ano. O evento foi realizado com o apoio da Federação de Karatê Esportivo do Ceará – FCKE e na ocasião foram concedidas medalhas para os três atletas mais bem colocados de cada categoria, e troféus para as 10 melhores agremiações. A expectativa é que o evento promova uma maior integração entre as agremiações.
Prêmio Adriano Picanço
Uma novidade para este ano é o Prêmio Adriano Picanço, uma homenagem destinada a personalidades que incentivam o esporte, principalmente como ferramenta de transformação social. O primeiro prémio será entregue ao próprio Adriano Picanço, criador do CEEAL, que abrigou muitos alunos do Programa de Karatê Bushi No Te antes mesmo da criação do IBLF.
Integração e desenvolvimento social
O evento conta com a participação de toda a equipe que compõe o IBLF, incluindo os profissionais de acompanhamento social e a presença de mães voluntárias, contribuindo para uma maior integração e fortalecimento da união entre o instituto, as agremiações e a comunidade atendida pelo Programa Bushi No Te.
Realizada pelo Instituto Beatriz e Lauro Fiuza e pelo Programa de Karatê Bushi NoTe, a II Copa Bushi No Te tem como parceiros a Federação de Karatê Esportivo do Ceará,  a Escola ASTEKA de Karate Shoto-Kan, o Espaço Viva Gente, a Casa José de Alencar, a Universidade de Fortaleza, o Instituto Raimundo Vieira Cunha e a Quitanda das Artes. Apoio: Impacto Sports, Budô e Clóvis Mapurunga Advogados. Agradecimento especial: ENEL e Vivo. Patrocínio Ouro: Gera Maranhão.
Programa de Karatê Bushi No Te
Realizado pelo IBLF, o Programa de Karatê Bushi No Te atende 200 atletas entre 4 e 20 anos, além de veteranos e familiares adultos dos alunos, que participam de treinos noturnos. Os alunos do programa colecionam medalhas e troféus de campeonatos estaduais, nacionais e internacionais.  Em 2015, alcançou o 2º lugar geral no Estado, com 13 atletas no ranking estadual. A Copa Bushi No Te surgiu da vontade dos atletas do programa de participarem do cenário esportivo também como realizadores e não somente 
Serviço:
II Copa Bushi No Te: Dia 28 de agosto, às 8h, na Quadra Poliesportiva do Colégio 7 de Setembro EBS, na Rua Henriqueta Galeno, 1011 - Dionísio Torres ). Informações pelo telefone (85) 3114 3984. O evento é gratuito e aberto ao público.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Canais de TV nacionais e locais participam do II MAC - Mercado Audiovisual Cearense para a compra de conteúdo do Norte, Nordeste e Centro-Oeste

O evento acontece em Fortaleza de 26 de agosto a 01 de setembro com participação de canais locais e nacionais, produtores regionais e profissionais da área em Fortaleza. É apresentado pelo BNDES, Coelce e Ministério da Cultura.

É de R$ 550 milhões o total dos recursos do Fundo Setorial do Audiovisual para o programa Brasil de Todas as Telas – Ano 3 para 2016. Conforme a Lei 12.485, regulamentada em setembro de 2011, que dispõe sobre a comunicação audiovisual de acesso condicionado, no mínimo 30% dos recursos devem ser destinados a produtoras brasileiras estabelecidas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, nos critérios e condições estabelecidos pela Agência Nacional do Cinema – ANCINE.

Mas segundo o cineasta Wolney Oliveira, diretor da Casa Amarela Eusélio Oliveira, da Universidade Federal do Ceará (UFC), e do Cine Ceará, por ser o Setor do Audiovisual muito recente, pouca gente tem consciência da obrigatoriedade dessa porcentagem. "O  TCU já cobrou da Ancine essa regulamentação e essa é uma bandeira da gente". Wolney Oliveira é diretor do MAC - Mercado Audiovisual Cearense, que realiza de 26 de agosto a 01 de setembro a segunda edição. O evento acontecerá no Porto Iracema das Artes.

"Nós estamos trazendo players, que são canais, para compra de conteúdo. Eles vão participar de rodadas de negócios com produtoras das três regiões". Entre os canais que estarão presentes, está a GloboNews que, segundo Wolney, pode colocar até R$ 200 mil em projetos de documentário em longa-metragem. Ele destaca ainda o canal Curta!, que pode comprar minisséries de animação, ficção ou documentário, Globo Filmes e Cine Brasil TV.

Doug de Paula, também diretor do MAC, ressalta ainda a presença de dois canais de animação para a compra de conteúdo, Cartoon Network e Gloob, além de uma nova plataforma de web, Encripta, que é uma espécie de Netflix, onde o produtor pode vender seu produto e o consumidor acessá-lo pela web. Dois canais locais também participam do MAC para a compra de conteúdo, a TV Verdes Mares e a TV Jangadeiro.

Para Doug de Paula, que é membro da Câmara Setorial do Audiovisual da Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará - ADECE e da Associação de Produtores e Cineastas do Norte-Nordeste - APCNN, a Lei 12.485 fez com que houvesse um aquecimento imediato do setor audiovisual e as produtoras do país passaram a formatar projetos para atender essas demandas que o mercado começou a exigir. "Essa lei obriga as TVs pagas a comprar conteúdo nacional independente, ou seja devem comprar conteúdo de fora de suas emissoras. O Ceará, assim como os outros estados, começou a fazer suas produções e o que estamos discutindo dentro do MAC é como podemos melhorar a performance da produção audiovisual cearense e fazer com que essas produções ganhem outras janelas para além do nosso estado".

Suzete Nunes, secretária-adjunta da Cultura do Estado do Ceará, destaca a contribuição do MAC para o desenvolvimento econômico de nosso estado. Conforme dados do IBGE, o audiovisual revela crescimento médio de 9% do PIB. "Esse número não é nada desprezível, só perde para o setor automobilístico, serviços de tecnologia da informação e comunicação. Ganha de grandes indústrias como a farmacêutica". Segundo Suzete Nunes, o mais importante disso, do ponto de vista do Estado, que tem a missão de induzir a dinâmica do mercado não só para os grandes realizadores, é perceber que essa produção audiovisual tem que ser regionalizada. "Daí a importância desse evento", comenta.

Primeiro dia do MAC

programação do II MAC, no dia 26, tem início às 9 horas, com o painel "Panorama do Audiovisual Brasileiro: O Desafio da Regionalização", com a participação de Fernanda Farah, do BNDES, Rodrigo Guimarães, da BRAVI - Brasil Audiovisual IndependenteFabiano Piúba, Secretário da Cultura do Estado do Ceará, Bete Jaguaribe, do Porto Iracema das Artes, Paulo Linhares, do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, e Wolney Oliveira, diretor do MAC, como moderador.

Ainda no primeiro dia acontecem mais dois painéis. Às 11h, o tema é "Os Desafios da Produção Independente", com a participação do cineasta cearense Halder Gomes, de Georgia Costa Araújo, da produtora Coração da Selva (SP), e mediação de Doug de Paula, diretor do MAC  e membro da Câmara Setorial do Audiovisual. Às 15h, entra em pauta "O Cinema de Animação no Brasil", com Fernanda Farah, do BNDES,Mariana Medina, da produtora cearense Tusche, e  Márcio Sguilaro, do canal Cartoon Network.

No dia 27, o tema que abre a programação é "Os desafios da produção e exibição local de conteúdo independente", em painel às 9h com a participação de Cyro Tomaz, da TV Jangadeiro, Tibico Brasil, da TVC, Émerson Maranhão, da TV O Povo e Ricardo Cardoso, da ANCINE.  Às 17h, a conversa será sobre "A produção regional e o FSA - Fundo Setorial do Audiovisual", com Frederico Machado, da Lume Filmes (MA), Renato Barbieri, da Gaya Filmes, sediada em Brasília, as produtoras baianas Sylvia Abreu, da Truque Filmes e Vânia Lima, da TemDendê Produções, o produtor Chico Fill, da Amazon Filmes (AM), e Isabela Cribari, da Set Produções (PE).

Nos dois dias acontecem os players, que são as apresentações dos canais com informações sobre produtos produzidos, perfil de público do canal e perfil de projetos almejados para aquisição. Serão realizados players dos canais Globo Filmes, GloboNews, Cartoon Netwoork, Sistema Verdes Mares, TV Jangadeiro, Canal Curta!, Encripta / Looke, Cine Brasil TV e Gloob.

domingo, 28, será dedicado às Rodadas de Negócios entre os canais e as produtoras locais e regionais. Este processo ocorre mediante inscrição de produtoras independentes que submetem seus projetos para análise e seleção dos canais convidados para o Evento.

Serão três dias de programação específica do II MAC e quatro dias de atividades exclusiva do RioContentLabem Fortaleza, gerando um ambiente qualificado para a discussão destes temas e a constituição de plataforma permanente para o desenvolvimento da indústria audiovisual regional. "O Brasil já tem em sua agenda encontros de negócios como o RioContentMarket no Rio de Janeiro, o SP Telas em São Paulo e o NordestLab em Salvador. O Ceará merece ter também o seu. O MAC vem reforçar o que somos, um polo criativo e uma potência para geração de negócios para produção independente, afim de unir forças no Nordeste, Norte e Centro-Oeste", diz Wolney Oliveira, diretor executivo II MAC.

RioContentLab pretende desenvolver e aprimorar 18 projetos de produtoras audiovisuais do Nordeste a fim de prepará-los para as Rodadas de Negócios do RioContentMarket 2017. Em seu 1º ano, o RioContentLabatenderá os estados da Bahia, Ceará e Pernambuco de julho a setembro, tendo como objetivo a capacitação dos produtores locais quanto a três gêneros distintos em suas especificidades de narrativas e vendas: documentário/factual, ficção e animação, além das oficinas de pitching.

O II MAC é apresentado pelo BNDES, Coelce e Ministério da Cultura. Patrocínio: SVM. Apoio Cultural: BRAVI - Brasil Audiovisual Independente. Parcerias: Câmara Setorial do Audiovisual e TVC. Apoio institucional: Porto Iracema das Artes, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e Secretaria da Cultura do Estado do Ceará. Apoio: Sistema Jangadeiro e O Povo. O evento é promovido pela Universidade Federal do Ceará - UFC, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, e pela Universidade de Fortaleza- UNIFOR, tendo como realizadores Cine Ceará, Bucanero Filmes, Corte Seco Filmes, Magote Produções e  Governo Federal, via Ministério da Cultura.

SERVIÇO
II MAC - Mercado Audiovisual Cearense - De 26 de agosto a 01 de setembro no Porto Iracema nas Artes (R. Dragão do Mar, 160 - Praia de Iracema). Informações:  contato@mercadoaudiovisual.com.brSite:www.mercadoaudiovisual.com.br.

Guto Ribeiro e a Country Band comandam a noite de sábado (27) no Country Hall

A noite deste sábado (27) no Country Hall será ao som de muito sertanejo. Quem vai comandar a festa é o cantor Guto Ribeiro e a banda residente da casa: a Country Band. A noite promete reunir muita animação e gente bonita.


SERVIÇOS
Quando: sábado, 27 de agosto
Hora: 22 horas
Local:  Country Hall (Av. Washington Soares, 3500 - Edson Queiroz)
Ingresso:  R$ 30
Venda: Bilheteria ou antecipada na Trade Mac (Av. Washington Soares, 3500, Edson Queiroz).
Lista Free Feminina: Direct para @countryhallfortaleza
Informações: (85) 99649.7620
Instagram: @countryhallfortaleza
Estacionamento: Sim (pago)
Aceita cartão de crédito