sexta-feira, 29 de abril de 2016

Aplacar a tempestade | Por Paiva Netto

Diante das mais variadas situações, em que a dor e o sofrimento chegam, muitas vezes sem avisar, é imprescindível o gesto solidário das criaturas em prestar socorro material e espiritual ao próximo. E, ao lado desse apoio imediato, é preciso alimentar a força da esperança e da Fé Realizante, que levam o ser humano a se manter sob a proteção do Pai Celestial e o estimulam a arregaçar as mangas e concretizar suas mais justas súplicas.
Nos desafios da existência, recordemos sempre a palavra de conforto e ânimo renovados de Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, constante do Seu Evangelho segundo Mateus, 8:23 a 27; Marcos, 4:35 a 41; e Lucas, 8:22 a 25. A seguir, o texto da Boa Nova unificado por Wantuil de Freitas:
“Aconteceu que, num daqueles dias, Jesus tomou uma barca, acompanhado pelos Seus discípulos; e eis que se levantou no mar tão grande tempestade de vento que as ondas cobriam a barca, enquanto Jesus dormia na popa, sobre um travesseiro. Os discípulos O acordaram aos brados, dizendo: ‘Salva-nos, Senhor, nós vamos morrer!’. E Jesus lhes respondeu: ‘Por que temeis, homens de pequena fé?’. Então, erguendo-se, repreendeu os ventos e o mar; e se fez grande bonança. Aterrados e cheios de admiração, os discípulos diziam uns aos outros: ‘Afinal, quem é Este, que até o vento e o mar Lhe obedecem?’”.

ENFRENTAR E VENCER AS TORMENTAS
O que tem sido a vida humana, para muitos, a não ser o atravessar de procelas, que devemos vencer, não fugindo delas? Vejamos o exemplo na própria náutica. Quando há uma tempestade com vagalhões, o comandante embica a proa do navio na direção das vagas, se ele, surpreendido pela tormenta, não pôde fugir dela. Não vira para o lado, não dá às vagas os seus costados. Senão, o barco corre o grave risco de adernar e até submergir. Assim cada um de nós tem de ser. Enfrentar as tormentas do cotidiano com o potente navio que o Excelso Navegador nos oferece, que é o nosso corpo, conduzido pelo Espírito, mesmo quando enfermo. Encarar a tempestade e vencê-la, derrubadas as ilusões da vida. Porque aí é possível sonhar com um mundo melhor. Iludirmo-nos é que não podemos. E, quando o temporal estiver mais forte, a ponto de pensarmos que soçobraremos — ou, o que é pior, acharmos que o Comandante Celeste está distraído, descansando —, tenhamos a certeza de que o Divino Timoneiro não dorme. Jesus sempre se encontra alerta, pronto a orientar a Sua tripulação, indicando-lhe novas viagens pelo planeta inteiro, esperando que mostre a sua capacidade eperseverança.
“Por que temeis, homens de pequena fé?”.
Assimilemos o quanto antes essa repreensão justa de nosso Mestre, pois, de qualquer forma, na hora certa, Ele vai erguer-se, repreender os ventos e o mar, e far-se-á paz nos corações.
Tudo neste mundo pode ficar fora do controle dos homens, mas nada escapa ao comando de Deus. Portanto,quanto mais perto Dele, mais longe dos problemas.

Recife sedia 20ª edição do Festival Nacional da Seresta

No palco da Praça do Arsenal passarão nomes locais e nacionais

O Recife se prepara para se transformar na capital nacional da seresta. É que de 4 a 7 de maio, a cidade sedia a 20ª edição do Festival Nacional da Seresta, na Praça do Arsenal, Bairro do Recife. No palco nomes locais e nacionais prometem encher o bairro histórico de muito romantismo, tais como, Mozart, Augusto César, Trepidant’s, Adilson Ramos, Fernando Mendes, Gilliard, Agnaldo Timóteo e muito mais. Os shows começam diariamente às 20h. O festival conta com o patrocínio da Prefeitura do Recife.

Este ano, uma novidade: Vanusa, a cantora que começou a aparecer já no final da Jovem Guarda e fez muito sucesso nos anos 70 como ícone das causas feministas e bastante paparicada pelo grupo LGBT. Vanusa está fazendo uma temporada de bastante sucesso no Teatro Cacilda Becker, em São Paulo, e vem cantar na primeira noite da Seresta. No repertório não podem faltar “Pra nunca mais chorar”, “Mensagem”, “Manhãs de setembro”, “Eu sobrevivo” “Paralelas”, sucessos que marcaram a carreira de Vanusa.

A programação do festival está dividida por dias temáticos: Noite da Jovem Guarda, Noite dos Anos 70, Noite do Bolero e Noite das Mães. Músicas que se eternizaram na memória do público, como “Verdes campos da minha terra”, “Aquela nuvem”, “A desconhecida”, “Você não me ensinou a te esquecer”, “Sonhar contigo”, “Mar de rosas”, “Memórias”, “Sentimental demais”, entre outras, ecoarão pela Praça do Arsenal nos quatro dias de seresta, convidando a platéia a dançar e relembrar bons momentos. A entrada é franca. Confira abaixo a programação:

PROGRAMAÇÃO:

Quarta-feira, 4 de maio:
NOITE DA JOVEM GUARDA
20h00 – Mozart                      
21h00 – Roberto Carlos Cover 
22h30 – Vanusa          
24h00 – Almir (ex-Fevers)       

Quinta-feira, 5 de maio:
NOITE DOS ANOS 70
20h00 – Augusto César     
21h00 – Som da Terra (no Meio do Mundo)
22h30 – Fernando Mendes         
24h00 – Gilliard           

Sexta-feira, 6 de maio:
NOITE DO BOLERO
20h00 – Trepidant’s
21h00 – Altemar Dutra Jr
22h30 – Agnaldo Timóteo    
24h00 – Adilson Ramos 

Sábado, 7 de maio:
NOITE DAS MÃES
20h00 – Josildo canta Lupicínio
21h00 – Edilza canta Maysa      
22h00 – Leonardo Sullivan
23h00 – Gerlane Lops
24h00 – Los Cubanos  

UCI Cinemas exibe “Queen: A Night in Bohemia” no Brasil

logo
Ingressos para as sessões já estão à venda

Gravado na véspera do Natal de 1975, no Hammersmith Odeon em Londres, “Queen: A Night in Bohemia” chega ao Brasil e será exibido nos complexos da UCI Cinemas nos dias 5 e 10 de maio, às 21h. Além do show histórico, o material ainda reúne um documentário exclusivo com entrevistas, imagens de arquivo e performances inéditas do grupo. O público da UCI poderá escolher entre 18 salas para assistir às sessões com todo conforto e tecnologia característicos da rede. Os ingressos para “Queen: A Night in Bohemia” já estão à venda e podem ser adquiridos na internet, nas bilheterias, em aplicativos de celular e nas máquinas de autoatendimento disponíveis no hall dos cinemas.

Além dos sucessos “Killer Queen”, “Liar”, “Keep Yourself Alive” e “Now I’m Here”, os fãs do Queen que forem a uma das salas da UCI também vão se emocionar com uma entrevista inédita de Freddy Mercury e assistir à primeira entrevista da banda para televisão (1975), descoberta recentemente na Austrália. Ainda faz parte do material a versão original de “Bohemian Rhapsody” e performances nunca vistas das famosas apresentações no Hyde Park, em 1976 e do álbum “The Rainbow 74”.



Serviço - Exibição do documentário “Queen: A Night in Bohemia”
Data: 5 e 10/05
Horário: 21h
Preço: R$ 40.00

Rio de Janeiro - UCI New York City Center, UCI Kinoplex NorteShopping
São Paulo - UCI Anália Franco, UCI Jardim Sul e UCI Santana ParkShopping
Recife - UCI Kinoplex Recife Shopping, UCI Kinoplex Plaza Casa Forte Shopping
Fortaleza - UCI Kinoplex Iguatemi Fortaleza e UCI Shopping Parangaba
Curitiba - UCI Estação Plaza Show e UCI Palladium
Juiz de Fora - UCI Kinoplex Independência
Ribeirao Preto - UCI Ribeirão
Belém - UCI Shopping Bosque Grão-Pará
Manaus - UCI Sumaúma ParkShopping
São Luís - UCI Kinoplex Shopping da Ilha
Salvador - UCI Orient Paralela e UCI Orient Shopping Barra

SOBRE A UCI
Sinônimo de qualidade e tecnologia, a UCI (United Cinemas International Ltda.) está há 18 anos no Brasil e tem 23 complexos, no Rio de Janeiro, São Paulo, Ribeirão Preto, Curitiba, Salvador, Recife, Fortaleza, Juiz de Fora, São Luís, Manaus, Belém e Campo Grande, totalizando 196 salas. A rede é responsável pelo maior complexo de cinemas do país, o UCI New York City Center, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Com 18 salas, sendo uma IMAX e duas De Lux, o UCI NYCC é responsável pelo maior público do Brasil desde sua inauguração.