Pular para o conteúdo principal

Maio Laranja: psicóloga diz que abuso sexual infantil é assunto urgente

 


Em 2019, o Brasil registrou 17 mil ocorrências de violência sexual contra crianças e adolescentes, de acordo com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Destes casos, 73% dos abusos são realizados por pessoas de confiança da família ou cuidadores. Sem instrução e sem saber direito o que acontece, muitas vezes a criança ou adolescente se cala e não pede ajuda. 


“Crianças que passam por uma situação de abuso vivem um grande trauma que levam para toda sua vida. Muitas se sentem culpadas pela situação. Esse é um assunto urgente para ser debatido não só entre os adultos, enquanto sociedade, mas também com nossas crianças. A conscientização é um dos principais caminhos para o combate e prevenção ao abuso sexual infantil”, declara a psicóloga e coordenadora do Núcleo de Apoio e Atendimento Psicopedagógico (NAAP) da Estácio, Greice Carvalho.


O diálogo pode ser abordado com crianças de qualquer idade, utilizando a linguagem adequada para cada fase, como explica a profissional: “O abuso sexual infantil é um tema delicado e muito importante de se falar, discutir e difundir em todas as faixas etárias. A prevenção, o diálogo sincero e lúdico são as melhores formas de lidar com as crianças, independentemente da idade, numa fala que ela compreenda. Precisamos mostrar e conversar sobre a diferença de um toque que simboliza afeto e aquele que é abusivo”.


Como auxiliar uma criança em situação de abuso


A atenção às crianças é o primeiro passo para a proteção. Principalmente as crianças menores, que ainda não desenvolveram plenamente suas habilidades de comunicação verbal, se comunicam através do corpo, de desenhos, de brincadeiras, do comportamento. “Precisamos estar atentos aos sinais. Quando uma criança demonstra sinais de frequente tristeza ou tristeza aguda, medo, vergonha excessiva, agressividade, interesse por temas sexuais além do esperado para sua faixa etária, são indícios que podem apontar algo de abuso”, explica Greice.


Além de observar de forma atenta, precisamos ouvir essas crianças quando elas verbalizam uma agressão, abuso ou situação suspeita. “As crianças de alguma forma demonstram que está acontecendo algo e nosso papel de adulto é proteger e acreditar nessa criança. O excesso de cuidado neste sentido não é exagero. Se há uma desconfiança, precisamos buscar um atendimento e poder lidar com o abuso. Lembrando que o abuso é não só o ato consumado de fato, mas tantas outras formas de cometer abuso, com toques, olhar, cenas e tantas outras formas”, declara a Psicóloga.


Quando detectado indícios de abuso é necessário tomar providências junto aos órgãos responsáveis o mais rápido possível, conforme orienta a profissional: “Precisamos avaliar a rede de proteção para esta criança, realizar a denúncia e levá-la para avaliação da situação que ela está contando ou sinalizando. Lembrando que não precisamos ser parentes ou amigos da família para isso, qualquer cidadão tem o dever de proteger as crianças”. As denúncias podem ser feitas no Disque 100, nas Delegacias de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) ou na delegacia mais próxima.


Além da denúncia, proporcionar atendimento psicológico para esta criança é fundamental. O acompanhamento é oferecido gratuitamente pelo SUS. Porém, a Psicóloga afirma que não apenas as crianças que sofreram abuso precisam desse auxílio. Os cuidadores que serão seus responsáveis também precisam de orientação e cuidado, para que possam auxiliar da melhor forma: “O atendimento muitas vezes precisa ser realizado não só com a criança que foi abusada, mas também com aquele adulto que vai cuidar desta criança, os adultos que vão dar conta da situação precisam estar bem orientados e com um bom suporte”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Irmão do prefeito de Caucaia e candidato a reeleição, Naumi Amorim, teria sido preso suspeito de crime eleitoral com grande quantidade de dinheiro. Polícia Federal não confirma prisão

 A abordagem foi realizada pela Polícia Civil e por se tratar de possível ilícito eleitoral. Ele teria sido encaminhado para a Polícia Federal juntamente com três secretários da Prefeitura. Além do dinheiro, cerca de 1 milhão de reais, foram apreendidos “Livros-caixas” da contabilidade. Por enquanto não foi confirmada a prisão pela Polícia Federal. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, se foi para a PF, tem todo um procedimento de formalidades, desde ouvir o conduzido, testemunhas, analise do que foi apreendido etc. A PF não informa nome de pessoas. O site Ceará é Notícia entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do candidato a fim de saber se o mesmo vai se manifestar. 

Boletim de saúde sobre Normando Sóracles

 Boletim manhã 05/12 Normando Soracles segue internado na UTI do hospital São Camilo em Fortaleza onde deu entrada na noite do dia 01/12. Encontra-se sedado, se mantendo clinicamente estável após intubação orotraqueal realizada na manhã do dia 03/12. Apresentou melhora significativa do quadro respiratório e dos exames laboratoriais em comparação ao dia anterior. Mantendo-se sem febre e sem leucocitose. Vem respondendo satisfatoriamente a pronação (técnica que consiste em alternar a posição de deitada) mais conhecida como "posição do nadador". Novos exame serão realizados ao fim desta tarde.   Seguimos cada vez mais confiantes na sua plena recuperação. Tendo a convicção plena que Deus é conosco!