#audioinclui

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Colabora Inova - Unidade administrativa da UTE Pecém recebe selo Procel Edificações A


A unidade administrativa da UTE Pecém, termelétrica administrada pela EDP Brasil, recebeu selo Procel Edificações A. Na prática, o selo nível A garante que o empreendimento obteve uma ótima performance em eficiência energética. O prédio foi projetado para aproveitar características naturais da região, como luminosidade e ventilação, além de reutilizar água. A obra inovou ao utilizar cinzas de carvão mineral na composição (volume) de blocos de vedação, blocos calha, meio fio e piso.

O reconhecimento ocorreu após auditoria realizada pela Fundação Vanzolini, que é acreditada no Procel, no Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

 “A partir de uma série de análises na arquitetura, envoltória, iluminação e condições térmicas do edifício, os auditores recomendaram a Etiqueta nível A. Esse selo é o nível de ponderação mais elevado nos critérios de eficiência energética para edifícios construídos”, explica Diego Rebouças, responsável pela área de Pesquisa & Desenvolvimento da UTE Pecém.

Dentre os motivos considerados para conceder a certificação estão a redução da necessidade de iluminação artificial e elevada participação da iluminação natural dentro do edifício. O prédio também utiliza a técnica de iluminação zenital, recurso que aproveita a luz natural das janelas de vidro na cobertura para iluminar o interior do edifício. A forma geométrica e arquitetônica do edifico favorecem a circulação interna do ar ambiente sem necessidade de sistema de ar-condicionado nas áreas de circulação.

Além disso, utilizaram-se materiais com alta eficiência no isolamento, na transmitância térmica do edifício e no sistema de climatização. A área foi pintada com uma tinta branca específica tendo SRI (Solar Reflectance Index) de alta performance. A unidade possui sistema de desligamento automático da iluminação artificial do edifício. Já os sensores de presença ligam e desligam a iluminação artificial em corredores. O prédio possui ainda sistema de desligamento automático de equipamento de ar-condicionado das salas e utiliza apenas lâmpadas de LEDs para iluminação artificial. Há ainda cogeração de energia elétrica por meio de painéis fotovoltaicos.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.