#audioinclui

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Congresso cearense de cardiologia reúne em Fortaleza mais de 550 especialistas nacionais e locais


Durante dois dias (22 e 23 de agosto), mais de 550 profissionais locais e nacionais da cardiologia debateram as inovações e tendências da área no 25º Congresso Cearense de Cardiologia, que ocorreu no Parque Ecológico da Unichristus, das 8h às 19h, com o tema central "Cardiologia da tradição à inovação”. O evento também contou com a participação de profissionais médicos de outras áreas, estudantes e profissionais da área da saúde.

“Foi um evento que superou todas as expectativas, com muitas discussões de alto nível e mais de 100 trabalhos apresentados. Toda essa discussão sobre as novas evidências científicas atuais e que estão dominando os congressos de cardiologia pelo mundo”, destacou o presidente eleito da Sociedade Brasileira de Cardiologia no Ceará, o médico cardiologista Gentil Barreira.

Um dos painéis apresentados foi “Miocardiopatia e insuficiência cardíaca”, que teve à frente o médico cearense Glauber Jean de Vasconcelos. “A insuficiência cardíaca ocorre com a profusão da doença cardíaca propriamente dita. O coração cresce e passa a ter menos força. Apresentamos aqui o que há hoje de novidade para tentar reverter essa situação. Também mostramos caso clínico em que o paciente não tinha mais chance de cura. Levamos ao transplante, ele apresentou boa evolução clínica e recebeu alta”, destacou.

TRANSPLANTE
De acordo com o médico, atualmente Fortaleza possui na fila 27 pessoas à espera de um transplante de coração. “O avanço da medicina hoje tem trazido medicações que têm ajudado na recuperação cardíaca tanto na parte medicamentosa como na parte de outras alternativas, como uso de coração artificial. Em Messejana, no Hospital do Coração, utilizamos um sistema que muitas vezes consegue melhorar o paciente para que ele tenha condições de ir para o transplante”, disse.

DEBATE
Um dos debates levantados nas mesas redondas foi sobre o uso de imagem para exames cardiológicos, como a ressonância magnética cardíaca, a angiotomografia e a cintilografia miocárdia, assunto mediado pelo médico cearense Ulysses Cabral. “Abordamos as principais indicações, como pode ser colocado dentro do diagnóstico diferencial das doenças cardíacas e o que há de mais novo nessa área. Uma das especialidades mais prevalentes de atendimento ao público é a cardiologia. Esses momentos de recrutamento dos profissionais para que o aperfeiçoamento e produção se intensifique é muito importante para unir o corpo clínico para debater”, destacou.

O 25º Congresso Cearense de Cardiologia também debateu "Diretriz de dislipidemias e prevenção de aterosclerose", "Hipertensão no idoso segundo as novas diretrizes", "Insuficiência cardíaca aguda: vivenciando esta grave entidade clínica", "Manejo da síndrome coronariana aguda", entre outros.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.