domingo, 2 de dezembro de 2018

Diageo auxilia artesãs do Conjunto Palmeiras na criação da Associação Palhas à Mão



As artesãs do Conjunto Palmeiras, na periferia de Fortaleza, são conhecidas pelo trabalho artesanal de trançado da palha de carnaúba das garrafas Ypióca. Para reforçar a autonomia dessas artesãs e diversificar a produção das peças, a Diageo, multinacional líder mundial na produção de bebidas destiladas premium e dona da marca Ypióca, auxiliou a capacitação dessas mulheres para a criação da Associação Palhas à Mão. Através do Programa Ypióca de Artesanato, as artesãs agora produzem também bolsas, chapéus e diversos outros artigos em palha.
O Programa Ypióca de Artesanato - Gerando Valor, Somando Saberes teve início logo após a aquisição da Ypióca pela Diageo, em 2012. Foi realizado um trabalho de mapeamento e diagnóstico, tendo como resultado a capacitação de artesãs e fundação de associações nas comunidades de Ipaguaçú Mirim, no município de Massapê; de Muquém de São Pedro, em Cariré; e de Curralinho, em Morrinhos. Agora é a vez das artesãs do Conjunto Palmeiras, na capital.

Como uma segunda etapa do Programa, a iniciativa apoiou a criação da Associação Palhas à Mão, que foi constituída no último dia 9 de novembro, tendo como objetivo proporcionar alternativas para geração de renda das artesãs da região do Conjunto Palmeiras. “Foram 68 pessoas inscritas e começamos com um grupo de 23 mulheres. As outras vão ficar aguardando os próximos cursos. Estamos precisando fazer estoque, pois o que produzimos já está sendo vendido e temos a pretensão de participar de feiras como a da CEART”, explica Aurea Rosa, presidente da Associação Palhas à Mão.
Aurea Rosa destaca ainda a importância da Diageo na conscientização de que era preciso profissionalizar o trabalho artesanal. “Ninguém tinha dinheiro para isso, nem passava na nossa cabeça. Mas está sendo muito importante essa organização através da associação. O apoio da Diageo foi fundamental”, afirma. Toda produção das artesãs está sendo divulgada nas redes sociais da Associação Palhas à Mão (@apalhasamao) e das próprias artesãs.
A diretora de Relações Corporativas da Diageo, Daniela de Fiori, destaca a contribuição do Programa Ypióca de Artesanato para a comunidade do Conjunto Palmeiras. “Impactar comunidades nos lugares onde desenvolvemos nossos negócios está no DNA da Diageo. É motivo de orgulho para nós apoiar a valorização do artesanato cearense e estimular o empreendedorismo dessas artesãs, criando relações sustentáveis”, afirma.

O Programa Ypióca de Artesanato, como ocorreu para as comunidades do interior, está fornecendo todo o suporte técnico para a formalização do grupo, além da capacitação em gestão da recém empossada diretoria, e desenvolvimento de parcerias para a realização de oficinas de capacitação e desenho de portfólio, fornecimento de matéria-prima para a produção das primeiras peças, intercâmbio com outros grupos participantes do Programa e apoio para participação em feiras e eventos de artesanato.

Ainda como desdobramento da formalização, as artesãs terão suas peças inseridas no processo de certificação de produtos da Central de Artesanato do Ceará (CEART), serão artesãs com a carteira da CEART e do Programa de Artesanato Brasileiro, iniciativa do Governo Federal.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.