Pular para o conteúdo principal

Polícia Civil esclarece ocorrência na Avenida Visconde de Rio Branco na noite dessa sábado

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informa que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga as circunstâncias de uma ocorrência, registrada nesse sábado (30), que resultou na morte de um suspeito, que estava armado, no bairro Joaquim Távora – Área Integrada de Segurança 10 (AIS 10).

De acordo com as informações colhidas pelos policiais civis, um homem havia desembarcado de um veículo de aplicativo e se preparava para entrar em seu condomínio, quando foi abordado por um suspeito armado, que proferiu ameaças de morte contra ele.

O criminoso armado levou a vítima até o carro de transporte de passageiro, que ainda estava no local, e obrigou o motorista a abrir. Em um momento de distração do indivíduo armado, que até agora se encontra sem identificação, a vítima reagiu e entrou em luta corporal. Ele conseguiu tomar a arma de fogo e disparou contra o suspeito, que veio a óbito. Após o fato, a vítima se apresentou à sede do DHPP, onde foi ouvido. Em depoimento, ele alegou o suspeito não anunciou nenhum assalto. Por isso, a Polícia Civil apura a motivação das ameaças. A vítima e o motorista do automóvel abordado não ficaram feridos durante o fato.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…