Pular para o conteúdo principal

Grupo Mulheres do Brasil realiza reunião virtual com Luiza Trajano e Oscar Motomura



O Grupo Mulheres do Brasil realiza nesta quinta-feira, às 16 horas (horário de Brasília), a primeira reunião geral realizada de forma virtual. O encontro conta com a participação da presidente do conselho Magazine Luiza, Luiza Trajano e do CEO e fundador do Grupo Amana-Key, Oscar Motomura, que trazem como tema "E agora, Mulheres?", focando no cenário atual e no prognóstico de ações em função dos impactos da pandemia do novo coronavírus.

“É um momento que devemos estar mais unidos, sempre na busca das melhores ações que possam ajudar a quem precisa neste período tão difícil que vivemos. Contamos com a participação de todos para tornar o Brasil um lugar melhor”, comenta a CEO da Mallory e líder do núcleo Fortaleza, Annette de Castro.

A transmissão do encontro será realizada pelo Youtube do grupo https://www.youtube.com/grupomulheresdobrasil.



Sobre o Grupo Mulheres do Brasil

Composto por cerca de 35 mil mulheres oriundas de vários segmentos, organizadas em núcleos espalhados em todo o Brasil e em alguns países do mundo, o grupo tem como propósito construir um Brasil melhor a partir do protagonismo feminino. Trabalha ativamente em conjunto com outras organizações e engajando suas integrantes para discutir, propor e realizar ações em temas ligados à educação, empreendedorismo, igualdade de gênero e racial, combate à violência contra a mulher e outros temas de interesse social. Tem uma agenda propositiva com planos de ação para pensar e agir focando no todo, por um país melhor. O grupo não tem partido, levanta a bandeira de uma causa: o Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…