Confira uma seleção de livros para inspirar a sua carreira


Os superintendentes do Centro de Integração Empresa-Escola - CIEE indicam os títulos que mudaram suas trajetórias profissionais

O período da quarentena tem sido usado por muitos para repensar aspectos da vida profissional. Por isso, perguntamos aos superintendentes do Centro de Integração Empresa-Escola - CIEE, maior agente de integração do País, qual foi o livro responsável por um ponto de virada em sua carreira. De biografias a autores brasileiros, confira abaixo as dicas de leitura que influenciaram cada um deles:

Biografias
Para Humberto Casagrande, CEO do CIEE, as biografias sempre foram seu gênero preferido. De acordo com Casagrande, “ler uma biografia é visitar acertos e erros que alguém cometeu e as consequências disso. Um grande aprendizado”, conta. De sua estante, recomenda as obras sobre Getúlio Vargas, Steve Jobs, Barão de Mauá, Van Gogh e Cazuza. 

Já Luiz Gustavo Coppola, superintendente Nacional de Atendimento do CIEE, indica a autobiografia de Lee Iacocca e Arie Yaari, duas figuras que tiveram caminhos empresariais diferentes, mas ambos marcadas por adversidades. “Nas ascensões e quedas que a vida nos reserva, ensinaram o valor da força e perseverança”, afirma. 

Autoconhecimento:
Entre os livros que leu ao longo de sua vida,o superintendente de Recursos Humanos do CIEE, Vinicius Francisco dos Santos destaca “Seja o Líder de Si Mesmo”, de Augusto Cury. “Me fez refletir sobre minhas atitudes, meus valores, minha relação com o outro e comigo mesmo. Ou seja, me deu os subsídios necessários para tornar-me o protagonista da minha própria história”, conta. 

Autores brasileiros:
Para Ricardo Melantonio, superintendente Institucional do CIEE, o conjunto da obra de Ruy Barbosa é um marco pela trajetória do autor que foi político, intelectual, jurista, diplomata, abolicionista e jornalista. “Ele foi uma pessoa coerente a vida toda, e defendeu ideias e ideais. Por isso, sua obra segue atual”, afirma. 

Na linha de autores brasileiros, Maria Nilce Mota, superintendente de Ação e Filantropia do CIEE, indica Memórias do Cárcere de Graciliano Ramos. Advogada, a executiva indica a leitura principalmente para estudantes de direito. Maria Nilce também destaca “O Processo”, de Franz Kafka.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça