terça-feira, 11 de abril de 2017

Projeto Desenvolvimento de Práticas de Manejo Florestal Sustentável beneficia assentamentos no Baixo Jaguaribe

A Secretaria do Meio Ambiente do Estado (SEMA), em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), juntamente com o Fundo Socioambiental da Caixa, estão promovendo o Projeto Desenvolvimento de Práticas de Manejo Florestal Sustentável na Região do Baixo Jaguaribe. O secretário Artur Bruno, estará em Russas na manhã desta terça-feira (11), para a entrega das placas dos assentamentos rurais daquela região.
O Projeto tem como objetivo o manejo de no mínimo 5000ha da Caatinga por meio da implantação de 17 planos de manejo florestal de uso múltiplo, além do estabelecimento de mecanismos para promover o desenvolvimento econômico com sustentabilidade, por meio de 17 Planos de Negócios implantados com base nos Planos de Manejos.
Em 2017, foi contratada a empresa Verde Vida Engenharia Ambiental Ltda. para prestação de assistência técnica aos 17 assentamentos selecionados no Projeto nos seis municípios da área de abrangência: Russas, Morada Nova, Ibicuitinga, Ibaretama, Ocara e Beberibe. Os trabalhos de assistência técnica iniciaram com reuniões de mobilização juntos aos assentados para inícios do Diagnósticos Rurais Participativos e, paralelamente, vem sendo desenvolvidas atividades de assistência técnica para exploração dos talhões aprovados pela Semace.
A implantação do Plano de Manejo nos assentamentos rurais vem beneficiando aproximadamente 461 famílias e apresenta vantagens para a região como suprimento de energéticos florestais, pois a vegetação da caatinga é tolerante as secas, assim como apresenta a capacidade de rebroto por tocos e raízes, desse modo, assegurando que não terá risco de perda do recurso florestal por motivo de seca. Ressalta-se também que com a implantação do Manejo Florestal haverá melhoria ambiental com a retirada da madeira de forma adequada preservando os recursos hídricos e solos além de benefícios sociais, pois a dificuldade em obtenção de renda por parte dos agricultores torna o desenvolvimento de atividades sustentáveis uma ferramenta importante para favorecer a permanência do homem no campo principalmente em períodos de estiagem evitando a migração.
Esse projeto também poderá contribuir para a implementação de políticas públicas relacionadas ao meio ambiente e a floresta, promovendo ainda a formação de profissionais que atenderão à demanda de mercado por prestação de serviços vinculados às atividades florestais sustentáveis na Caatinga e gerando alternativas de renda às comunidades rurais assentadas.
Enviar

Deixe seu comentário: