sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017: Secult prorroga inscrições até 20 de setembro

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) prorroga, nesta quarta-feira, 6/9, as inscrições do Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará - 2017. Os interessados terão até 20 de setembro de 2017 para fazerem a inscrição do Edital que contempla a seleção e a titulação de até 12 Mestres ou Mestras da Cultura, 2 grupos e 1 coletividade como Tesouros Vivos da Cultura do Estado do Ceará. O Edital dos Tesouros Vivos da Cultura está disponível na íntegra no site da Secult, confira no link: http://www.secult.ce.gov.br/index.php/editais-tesouros-vivos-da-cultura/category/187-tesouros-vivos-da-cultura-2017 

Atendendo à meta do Plano Estadual de Cultura do Ceará que prevê a ampliação do número de Mestres e Mestras da Cultura do Estado de 60 para 80O Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará - 2017 é parte da política cultural da Secult voltada ao patrimônio imaterial, que visa contribuir para o reconhecimento, a proteção e a valorização da diversidade dos conhecimentos, fazeres e expressões das culturas populares e tradicionais no Ceará, por meio da titulação dos “Tesouros Vivos da Cultura”, com vistas à preservação da memória cultural e transmissão de seus saberes e fazeres artísticos e culturais.

Através do Edital, os mestres, os grupos e as coletividades são reconhecidos como difusores de tradições, da história e da identidade, atuando no repasse de seus saberes e experiências às novas gerações. Selecionados por uma Comissão Especial, formada por 5 membros de notório saber na cultura popular, os quais serão designados pelo Secretário da Cultura, os mestres da cultura, os grupos e coletividades passam a contar com reconhecimento institucional e recebem um subsídio no valor de um salário mínimo mensal, como auxílio para a manutenção de suas atividades e para a transmissão de seus saberes e fazeres. O programa Mestres da Cultura se tornou um referencial do Ceará para o Brasil, recebendo, à época de sua criação, prêmio do Ministério da Cultura, pela qualidade e pelos efeitos da iniciativa.

Com a diplomação, os inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” se comprometem a transferir suas técnicas e conhecimentos a alunos ou aprendizes, através de programas educativos, os quais, quando organizados diretamente pela Secretaria da Cultura do Estado, terão despesas custeadas pelo Tesouro Estadual.
Enviar

Deixe seu comentário: