Pular para o conteúdo principal

Hospital de Messejana oferece tecnologia de última geração aos pacientes do SUS

COTIDIANO
"O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM) está trabalhando para aumentar o índice de cura de pacientes portadores de arritmias cardíacas, única doença do coração com total chance de cura. As pessoas que sofrem desta enfermidade, têm desmaios constantes, sentem fortes palpitações no músculo cardíaco e freqüentemente buscam socorro nas emergências dos hospitais. “Sem o tratamento adequado essas pessoas podem morrer a qualquer momento”, revelou o coordenador do Serviço de Arritmia do hospital, Fábio Dorfman. Ele informou que atualmente, 450 pacientes aguardam na fila para realizar uma ablação, recurso utilizado para tratar a arritmia. Este ano, 50 procedimentos já foram realizados no Hospital de Messejana.A boa notícia é que entre os dias 1 e 3 de setembro, a equipe do Hospital de Messejana será a primeira do país a começar a tratar pacientes portadores de arritmias graves com o equipamento de pulsão epicárdica, monitorizado por pressão. Esta tecnologia foi recentemente apresentada ao mundo da medicina no Congresso Americano de Eletrofisiologia, que ocorreu em maio deste ano em São Francisco, na Califórnia."

Fonte:Texto reproduzido do site do Governo do Ceará

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…