Pular para o conteúdo principal

Polícia investiga 'Grupo de Extermínio' que atua em Fortaleza

POLICIA
"Diário do Nordeste teve acesso, com exclusividade, a informações que a Justiça tem sobre alguns dos presos na 'Operação Companhia do Extermínio'Parte do grupo preso por policiais federais, no último dia 8, na 'Operação Companhia do Extermínio', começou a ser investigada no dia 27 de junho deste ano, quando uma equipe da Polícia Civil foi designada, como 'força-tarefa' para investigar uma rede de crimes relacionados que tinham ocorrido no Parque São José, Vila Manoel Sátiro, Vila Pery e Parque Santa Rosa.O alvo principal deste grupo era o empresário Firmino Teles de Menezes, do ramo de madeireira, apontado pelas investigações como o responsável por, pelo menos, quatro mortes de pessoas de uma mesma família.Ao requisitar a formação de uma força-tarefa, a Justiça apontava o grupo como "uma quadrilha fortemente armada, com características peculiares do crime organizado, composta por pessoas dos mais diversos níveis". Naquela ocasião, Firmino Teles de Menezes já tinha um mandado de prisão por ter se tornado depositário infiel de um maquinário."

Fonte:Texto reproduzido do Diario do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…