segunda-feira, 27 de agosto de 2018

MPCE pede condenação de assaltante por tentativa de homicídio contra policiais





O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através do titular da 1ª Promotoria de Justiça do Júri Marcus Renan Palácio de Morais Claro dos Santos, requer a condenação do réu, Antônio Valério Uchôa Filho, pela participaçãnuma série de crimes conexos e detentativa de homicídio, durante a sessão da 1ª Vara do Júri na manhã desta segunda-feira (27)

A sequência de crimes ocorreu no dia03 de fevereiro de 2017 e o caso foi contemplado como parte do Projeto Tempo de Justiça, com a finalidade de que o réu fosse julgado dentro de um prazo razoável.

De acordo com o inquérito policial, três homens haviam realizado um assalto, por volta das 19h do dia 03 de fevereiro de 2017, a uma lotérica na Avenida Coronel Carvalho, no bairro Jardim Iracema. 

Ao empreenderem fuga em um automóvel Colagenose Fox Azul roubado ainda no dia 31 de janeiro de 2017, uma composição do Batalhão de Policiamento e Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (Apraio) começou a perseguição. 

Os suspeitos atiraram em via pública contra os policiais, que revidaram, no cruzamento da Rua Conselheiro Lafayette com a Avenida Coronel Carvalho.

Na troca de tiros, dois homens foram alvejados pelos policiais e encaminhados ao Hospital Distrital Evandro Ayres de Moura. Uenderson Lima Mesquita, de 18 anos, e o outro suspeito, conhecido apenas como “Mortadela”, morreram no hospital. 

Durante a perseguição, os homens atropelaram três pessoas, um casal em uma motocicleta e um jovem em outra. Um deles quebrou o braço e outro fraturou o ombro. Na ação, os policiais apreenderam duas armas, um revólver com duas munições e uma pistola com três.

O terceiro assaltante, Antônio Valério Uchôa Filho, de 25 anos, era o motorista e foi detido e levado ao 10º Distrito Policial. Como réu no Tribunal do Júri, ele é acusado pela prática de três crimes de tentativa de homicídios contra os policiais militares por dolo direto, três crimes de tentativa de homicídios contra os motociclistas atropelados por dolo eventual, três crimes de roubo consumados em continuidade delitiva, quadrilha ou bando e porte ilegal de arma de fogo.

Com informações do Ministério Público Estadual.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.