terça-feira, 30 de outubro de 2018

Cineasta Halder Gomes, do filme "Cine Holliúdy", é atração nesta terça 19h no Cariri, na abertura do Festfilmes


O filme "Cine Holliúdy", uma das mais divertidas e bem-sucedidas produções do audiovisual cearense, será exibido em sessão especial com entrada franca nesta terça-feira, 30/10, às 19h, no Orient Cinemas do Cariri Garden Shopping, em Juazeiro do Norte. Será a abertura do 3o. FestFilmes - Festival do Audiovisual Luso Afro Brasileirocom presença de autoridades e representantes de TV´s públicas do Nordeste, diretores de cinema e convidados. Também com a presença dos cineastas HalderGomes (diretor do filme) e Jefferson de Albuquerque, que receberão homenagens especiais do festival.

Eles serão agraciados com a Comenda Francis Vale, em reconhecimento à contribuição de suas trajetórias para o cinema cearense e brasileiro. A entrega da comenda será feita por Leny Rose, viúva de Francis Vale, cineasta, compositor e produtor cultural cearense, falecido em dezembro de 2017.

Halder Gomes, natural de Fortaleza, viveu sua infância em Senador Pompeu, influenciado pelos filmes de Bruce Lee e por outras produções de artes marciais. É mestre de Taekwondo e, curiosamente, formado também em Administração de empresas. Começou no cinema em 1991, como dublê de lutas em filmes de artes marciais, em Los Angeles, Estados Unidos, e estreou como diretor com o curta-metragem "Cine Holiúdy – O astista contra o caba do mal", de 2004. A experiência serviu de embrião para o longa Cine Holliúdy, filme brasileiro com melhor média de público por sala em 2013/2014.

Também assinou o roteiro de Área Q (2011), dirigido pelo também cearense Gerson Sanginitto, e teve filmes exibidos em 25 países. Dirigiu também "Loucos por Futebol", um documentário que, com muito bom humor, homenageia o time do Fortaleza Esporte Clube. Atualmente se prepara para lançar "Cine Holliúdy 2".
Halder Gomes estará em Juazeiro do Norte nesta terça, 30/10, às 19h, na solenidade de abertura do Festfilmes, que segue até 21/11, em Juazeiro do Norte, Redenção, Baturité e Fortaleza, com 92 filmes de todas as regiões do Brasil, além de produções de Portugal e Moçambique. O evento tem ainda seminários, cursos e palestras. Tudo com entrada franca, contribuindo para a democratização do acesso à produção audiovisual, para a diversidade de temáticas nas telas e para um intercâmbio de culturas, temas e linguagens.

Seminário quarta, 10h

Outro destaque desta terceira edição do Festival é o seminário “Estratégia de Programação e Exibição da Cinematografia Nacional nas TVs Públicas e Privadas do Nordeste”, que acontece quarta-feira, 31/10, às 10h, no Auditório da TV Verde Vale. O debate contará com Celso Tomaz, diretor de Programação e Projetos da TV Ceará (TVC); Cynthia Falcão, diretora de Produção e Programação da TV Pernambuco (TVPE); Janaína Rocha, diretora de Programação e Conteúdos da TVE Bahia e com Wilton Almeida, diretor da TV Verde Vale. Além do diretor do Festfilmes, cineasta Duarte Dias, coordenador de Política Audiovisual da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, na mediação.

Cinema de graça o dia todo. Confira os horários e filmes

A partir das 10h30 da quarta-feira, 31/10, tem início a exibição de filmes, no Orient Cinemas, do Cariri Garden Shopping. Cinema ao alcance de todos, com entrada franca. A Mostra Animada é um dos destaques da quarta-feira, começando às 10h30 na Sala 5 e exibindo os filmes "3x3", de Nuno Rocha (Portugal), "Disque Quilombola", de David Reeks (Brasil), "O Gigante", de Julio Vanzeler (Brasil/Espanha/Portugal), "Cabeça Papelão", de Quilá Rodrigues (Brasil) e "Até a China", de Marão (Brasil).

Na quarta, 13h, no mesmo local, começa a Mostra Iracema, com o público conferindo os filmes "Baratal 91", de Felipe Farias e Rafael Oliveira (Ceará), "Leide", de João Marcos Maia (Brasil), "Eroica", de Josy Macedo (Ceará), "Sonhário", de Paulo Amoreira e Glaucia Barbosa (Ceará), "Sudestino(s)", de Germano de Sousa (Ceará).

Na quarta, 15h, tem início a Mostra Nascente, com os filmes "A Bolha", de Mateus Alves (Pernambuco), "O conto do burro amarelo", de Daiana Mendes" (Minas Gerais), "Majur", de Rafael Irineu (Mato Grosso), "Balanceia", de Juraci Júnior e Thiago Oliveira (Rondônia) e "Imaginários Urbanos", de Glauber Xaviel (Alagoas).

Quarta-feira, 17h, começa a Mostra Atlântica, com os filmes "Pele de Luz", de André Guiomar (Moçambique), "Minha Mãe, Minha Filha", de Alexandre Estavanato (São Paulo), "Furna dos Negros", de Wladymir Lima (Alagoas), "A Praia", de Pedro Neves (Portugal), "A Viagem de Ícaro", de Kaco Olímpio e Larissa Fernandes (Goiás) e "Um Jardim Singular", de Monica Klemz (Rio de Janeiro).

Fechando a programação da quarta-feira, às 19h30 começa a Mostra CPLP, com os filmes "Timing", de Amir Admoni (Brasil), "Amigos Bizarros de Ricardinho", de Augusto Canani (Brasil), "Ovos de Dinossauro na Sala de Estar, de Rafael Urban (Brasil), "Justino", de Carlos Amaral (Portugal), "O Céu no Andar de Baixo", de Eduardo Cata Preta (Brasil), "Fotograma 23", de Victor Santos (Portugal), "Amor em Pedaços", de Felipe de Oliveira, e "Tejo Mar", de Bernard Lessa (Brasil)

A programação segue intensa durante todos os dias do festival, com exibições de filmes com entrada franca. Confira a programação completa, incluindo horários e sinopses dos filmes, no site www.festfilmes.com.br.

Mostras competitivas e paralelas

A terceira edição do FestFilmes é composta por 8 mostras de cinema, sendo 3 mostras competitivas e 5 mostras paralelas.  As mostras competitivas são a Mostra Iracema, exclusiva para os realizadores cearenses ou residentes no Estado; a Mostra Nascente, que tem caráter nacional e exibe filmes de estreia de realizadores naturais ou residentes em qualquer município brasileiro; e a Mostra Atlântica, voltada para filmes de curta-metragem de realizadores naturais ou residentes em qualquer um dos países que compõem a CPLP: Angola, Brasil,Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, Timor Leste e São Tomé e Príncipe.

As mostras paralelas, por sua vez, dividem-se entre a Mostra Animada, voltada para o público infantojuvenil; a Mostra CPLP, composta por filmes que retratam aspectos históricos e culturais das nações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP); a Mostra Retrospecto, com obras que se destacaram nas edições anteriores do festival; a Mostra Verde, com filmes com temática socioambiental, e a Mostra dos Festivais, que exibe filmes oriundos de festivais de cinema atuantes no âmbito da CPLP, desta feita destacando o Festival de Cinema de Jericoacoara – Jeri Digital, cuja sexta edição aconteceu em 2017.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.