segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Colabora inova - Startup universitária do Ceará é finalista em torneio da Harvard e do MIT


Projetos que fazem parte do Academic Working Capital participam de final durante a Brazil Conference 2019 que acontece em Boston nos dias
5, 6 e 7 de abril

Três startups que fazem parte do Academic Working Capital (AWC) iniciativa de empreendedorismo universitário do Instituto TIM, foram selecionadas para participar do Brazil Conference 2019 nos EUA. Entre os selecionados para a disputa está o projeto “Aqualuz” composta pelos estudantes baianos Anna Luísa, de Biotecnologia, e Lucas Gama Dantas Ayres de Ciência da Computação, e da estudante do Ceará Letícia Nunes Bezerra, de Engenharia Ambiental.
Ainda startups do Academic Working Capital (AWC) também estão na disputa o “Helidrop” e “NextCam”. Essa é a primeira vez que projetos da AWC serão apresentados fora do Brasil para uma banca de jurados formada pelos principais nomes do mercado de fundos de investimento e capital de risco do mundo. O vencedor da disputa, que conta com outros dois projetos brasileiros, ganhará um prêmio de R$75 mil para o desenvolvimento do projeto e o segundo lugar será recompensado com R$ 25 mil.
Até a final em abril, as equipes receberão treinamento e mentoria de investidores, empresários e alunos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e da Universidade de Harvard. As três startups da AWC; Aqualuz, a Helidrop e a NextCam possuem projetos que utilizam a tecnologia para resolução de problemas do país como saúde, educação e meio ambiente.
 “Ter três projetos do Academic Working Capital como finalistas da competição é um reconhecimento do trabalho que o Instituto TIM faz há cinco anos para estimular a criatividade e o empreendedorismo de jovens talentos brasileiros. Sentimos muito orgulho de poder levar o trabalho dessas startups para fora do território nacional”, destaca Mario Girasole, presidente do Instituto TIM.
A equipe Aqualuz desenvolveu um sistema mecatrônico de filtragem baseado em luz solar, com o propósito de ajudar a resolver um dos maiores problemas de acesso à água potável, que afeta a região do semiárido. A Helidrop trabalha com o nicho de defensivos agrícolas e desenvolveu um equipamento e um modelo de negócio que oferece pulverização. O equipamento utilizado é um VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado), com alta capacidade de carga para melhorar o combate às pragas.
Já a NextCam observou que o setor da construção civil apresenta alguns problemas relacionados à segurança do trabalho e, pensando nisso, desenvolveu uma tecnologia que tem como base a inteligência artificial, utilizada para identificar riscos e realizar ações preventivas em cada etapa da obra. Câmeras com indicadores realizam esse monitoramento.
Esses jovens terão a chance de participar da Brazil Conference que reunirá os maiores nomes do mercado debatendo questões importantes para o futuro do país e das empresas que eles estão desenvolvendo. Queremos impulsionar cada vez mais ideias inovadoras e startups focadas em desenvolver soluções que terão impacto real no dia a dia das pessoas”, afirma Diogo Dutra, coordenador do projeto AWC, do Instituto TIM.

Sobre o Academic Working Capital (AWC)
Academic Working Capital é voltado aos estudantes em fase final de graduação, que possuem seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) com soluções tecnológicas ou de inovação. Os universitários recebem acompanhamento, orientação de negócios e recursos financeiros para transformar sua ideia em produto ou negócio. Em suas três primeiras edições, o AWC já apoiou o desenvolvimento de cerca de 80 projetos. Neste ano, o AWC conta com 32 grupos, sendo 86 alunos de faculdades de sete estados brasileiros (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Bahia), além do Distrito Federal.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.