Pular para o conteúdo principal

Feira com produtos orgânicos é opção para garantir alimentação mais saudável



No espaço do RioMar Kennedy são oferecidos alimentos cultivados sem agrotóxicos e que promovem o fortalecimento de pequenos produtores.

Em busca de manter hábitos saudáveis e conscientes, um comportamento que está cada vez mais presente entre os fortalezenses é a preferência por alimentos orgânicos, cultivados sem uso de agrotóxicos e produzidos por pequenos agricultores. Uma opção para encontrar esses alimentos é na Feira de Produtos Orgânicos do RioMar Kennedy, que acontece aos sábados, das 10h às, 20h, até o dia 28 de setembro 

Para o espaço, localizado no Piso L2, a equipe daHorta Azul leva frutas, legumes e mudas orgânicas, além de pães artesanais. Os produtos foram cultivados nas cidades de Barreira, Caucaia, Maracanaú e Trairi, tendo como alicerces a preservação ambiental, responsabilidade social e fortalecimento da economia circular. A produção utiliza a Agroecológia, ou seja, busca produzir com zero utilização de produtos químicos ou fertilizantes.

Serviço:
Feira de Produtos Orgânicos
Data: aos sábados, até 28 de setembro
Horário: 10h às 20h
Local: Espaço Melhor Idade, Piso L2, próximo à Área de Serviços RioMar Kennedy (Av. Sargento Hermínio Sampaio, 3100 – Presidente Kennedy)
Mais Informações:(85)3089.0909

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…