Tribunal do Júri sentencia traficante a 17 anos de prisão

O Conselho de Sentença da 5ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Fortaleza sentenciou, no dia 13, o réu Edinardo de Sousa Amorim, vulgo Guri, à pena de 17 anos e 10 meses de reclusão (prisão inicialmente em regime fechado) pelo crime de homicídio qualificado, tipificado no artigo 121, parágrafo 2º incisos I, do Código Penal (CP) e artigo 244-B, parágrafo 2º, da lei nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente), contra a vítima Wagner dos Santos Alcântara, vulgo Prego. A sentença atende a uma denúncia ajuizada, no dia 1º de março de 2018, pelo Ministério Público do Estado do Ceará. O processo foi amparado pelo Projeto Tempo de Justiça e o resultado é fruto do trabalho da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, em conjunto com as Promotorias de Justiça do Júri.
O crime ocorreu em 14 de novembro de 2017, por volta de 18h50, na rua 15, n° 425, Parque Santana, no bairro Mondubim, quando o réu, Edinardo Amorim, e um adolescente, agindo em comunhão de desígnios (concurso de pessoas), trafegando numa motocicleta e fazendo uso de arma de fogo, atingiram a integridade da vítima, Wagner Alcântara. A vítima tentou escapar correndo, mas foi perseguida pelo acusado e sendo atingida com vários disparos de arma de fogo.
A vítima tentou escapar correndo, mas foi perseguida pelo acusado e sendo atingida com vários disparos de arma de fogo. A motivação do crime decorre que a vítima, desde que havia saído do presídio, há um ano, praticava pequenos furtos na localidade para consumir drogas, o que, pelas ordens da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE), é proibido. O irmão da vítima também praticara furtos e, em 2014, sofreu uma tentativa de homicídio, também cometido pelo mesmo réu, que o deixou com deficiência na perna esquerda, restando inimizade entre vítima e sentenciado. A testemunha ocular e irmão da vítima informou que Edinardo Amorim é traficante de drogas e homicida, filiado à facção criminosa GDE, a qual domina o Parque Santana, no bairro Mondubim, e é aliada ao grupo de traficantes que atua na rua Pirineus, também chamada de rua das Tapioqueiras.
Segundo o depoente, há um criminoso conhecido pela alcunha de “Dondom” (que a Polícia Judiciária identificou como sendo Jeferson Oliveira da Silva), o qual ocupa uma posição de gerente da GDE no Parque Santana, sendo uma espécie de “braço direito” do chefe-geral da GDE no Mondubim, o “Paulinho Morcego”. O depoente acrescentou alguns detalhes da atuação do grupo criminoso na área: vários jovens estão sendo cooptados; outros jovens ligados ao Comando Vermelho estão sendo expulsos, juntamente com suas famílias; casas estão sendo ocupadas arbitrariamente para serem empregadas em atividades criminosas, principalmente, o tráfico de drogas.
Tempo de Justiça
O programa “Tempo de Justiça” é uma parceria entre Ministério Público, Poder Judiciário, Defensoria e Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, recebendo apoio técnico da Vice-Governadoria do Estado. O Comitê realiza reuniões mensais com todos os órgãos para avaliação dos resultados e identificação de problemas, desde a fase de inquérito até o julgamento, com a finalidade de propor medidas para reduzir os índices de criminalidade no Estado, por meio do aumento da celeridade dos processos judiciais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça