Pular para o conteúdo principal

Prefeitura de Fortaleza fortalece programa Melhor em Casa Serviço será acionado pelas equipes de estratégia de saúde da família para pacientes com problemas que preencham critérios clínicos específicos da atenção domiciliar





A Prefeitura Municipal de Fortaleza apresenta nesta segunda-feira, 9 horas, no Teatro José de Alencar, o novo modelo do Melhor em Casa, Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) que se constitui em uma modalidade de atenção à saúde para pessoas que tenham sequelas incapacitantes que necessitem de cuidado de equipes multiprofissionais, mas não requeiram hospitalização.

O serviço é classificado em duas modalidades: AD1, de responsabilidade da atenção básica, voltado para pacientes com problema de saúde controlado/compensado, necessidade de procedimentos de menor complexidade e atendimento médico com frequência maior que semanal; AD2, para pacientes com necessidades de procedimentos mais complexos, com uso de recursos/insumos contínuos ou temporários até estabilização do quadro e necessidade de acompanhamento no mínimo semanal.

Para a prestação dos serviços, além das equipes de Estratégias de Saúde da Família, o serviço contará com 16 equipes de EMAD (Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar), formadas cada uma por 1 médico, 1 enfermeiro, 4 técnicos de enfermagem e 1 fisioterapeuta;  e 8 de EMAP (Equipe Multiprofissional de Apoio), com dois tipos de composição, as que possuem 1 assistente social, 1 terapeuta ocupacional, 1 nutricionista e 1 farmacêutico e as que, além desses profissionais, incluem um dentista e um fonoaudiólogo.

Para o atendimento domiciliar, a Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza estabeleceu alguns critérios de elegibilidade administrativos, clínicos e socioassistenciais para atendimento das equipes.  Dentre os critérios administrativos o usuário deve residir no município de Fortaleza, o domicílio tem que oferecer a possibilidade de acesso a carro e ter um responsável que assine o Termo de Compromisso do Serviço de Atenção Domiciliar. 

Nos critérios socioassistenciais é necessário ter um responsável que assume a função de cuidador, familiar ou não; o domicílio precisa ter recursos mínimos de infraestrutura, saneamento básico e ventilação; ter o encaminhamento para o SAD, recomendado por médico da unidade de origem, baseado em critérios clínicos, garantindo a estabilidade clínica necessária para a transição para a modalidade de assistência de atenção domiciliar (desospitalização ou atendimento domiciliar) com registro em formulário próprio e resumo clínico.

Como critérios clínicos deve haver prematuridade e baixo peso em bebês com necessidade de ganho ponderal; usuário com necessidade de uso de equipamentos ou agregação de procedimentos de maior complexidade como ventilação mecânica, paracentese de repetição, nutrição parenteral e transfusão sanguínea e que demandem tempo maior de acompanhamento domiciliar. Também são utilizados como critérios clínicos de elegibilidade usuários com afecções agudas ou crônicas agudizadas, com necessidade de cuidados intensificados e sequenciais, como tratamentos parenterais ou reabilitação; com afecções crônico-degenerativas, considerando o grau de comprometimento causado pela doença, que demande atendimento no mínimo semanal; com necessidade de cuidados paliativos com acompanhamento clínico no mínimo semanal, com o fim de controlar a dor e o sofrimento do usuário.

Dentre os procedimentos realizados pelo SAD haverá acompanhamento e avaliação domiciliar do paciente submetido à ventilação mecânica não invasiva; instalação/manutenção de ventilação domiciliar não invasiva; oxigenoterapia; assistência domiciliar terapêutica multiprofissional em HIV/AIDS; assistência domiciliar por profissional de nível médio; curativo grau I ou II com ou sem debridamento; manutenção e acompanhamento domiciliar de paciente submetido à diálise peritoneal; sondagem gástrica; passagem de sonda naso entérica; nutrição enteral em adulto e pediatria; nutrição enteral em pediatria e terapia de rehidratação, entre outros.

Critérios para desligamento dos pacientes do SAD e também para desospitalização de pacientes para serem atendidos por esses serviços também foram estabelecidos pela Secretaria Municipal da Saúde que espera, desta forma, dar mais qualidade de vida a pacientes que se encontram fora de seus vínculos familiares por uma hospitalização desnecessária e também otimizar custos e abrir mais vagas de leitos em hospitais municipais.

Serviço: Lançamento do Programa Melhor em Casa
Data: 27.01.20
Horário: 9 horas
Local: Teatro Municipal São José
Endereço: Rua Rufino de Alencar 299 - Centro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…