Pular para o conteúdo principal

Sequência japonesa do Ryori chega à unidade do Iguatemi



Os apreciadores da tradicional e exclusiva sequência japonesa do Ryori (Buganvília) agora poderão encontrá-la na unidade do Shopping Iguatemi. São mais de 50 itens, de entradas a sobremesas, que podem ser desfrutadas no jantar de domingo a quarta-feira, por R$ 89,00. Robatas, hossomakis, uramakis, sushis, temakis, sashimis, makis especiais e duplas especiais compõem a sequência (conceito de “rodízio”), que se encerra com as sobremesas. 

A dica é aproveitar bem cada etapa, já que logo na entrada o Ryori traz onze delícias, dentre elas o Missoshiro, sopa japonesa com tofu; e o Ebishin, trouxinha crocante de camarão. As robatas, espetinhos no estilo japonês, são de queijo, carne, frango, brócolis e abacaxi. Dentre as opções de duplas especiais, o Shakê Trufado - lâminas de salmão com azeite trufado; e a Batera Spicy - salmão spicy com crispy de açafrão. 

Ficou com vontade? Então chama os amigos e corre para desfrutar a culinária do Ryori, que há 16 anos oferece o melhor da gastronomia oriental, com uma cozinha moderna, sofisticada e criativa. 


Redes Sociais
Facebook e Instagram: RestauranteRyori

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…