Pular para o conteúdo principal

Dupla é detida após ser flagrada pelo videomonitoramento no momento que pichavam imóvel


17 DE FEVEREIRO DE 2020 - 16:09 # # # # #

Dois suspeitos foram detidos pela Polícia Militar do Ceará (PMCE) após serem flagrados pelas câmeras de videomonitoramento da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) no momento que pichavam uma edificação, no bairro José Bonifácio – Área Integrada de Segurança 4 (AIS 4) de Fortaleza. A ação ocorreu, na tarde desse domingo (16), e o procedimento foi lavrado no 11° Distrito Policial (DP).
O acionamento via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) ocorreu após os operadores visualizarem a ação criminosa praticada por dois homens. Eles chegaram em uma motocicleta e tiraram os sprays para iniciar o delito. Um deles estava com uma bolsa utilizada para entregar pedidos via aplicativo. De posse dos dados da ocorrência, uma equipe do motopatrulhamento da PMCE diligenciou até o local, onde realizou a abordagem no momento em que os homens montavam na motocicleta.
Na ação, quatro sprays de tinta foram apreendidos, e com um dos suspeitos, a Polícia Militar encontrou ainda uma pequena quantidade de maconha.Os homens de 22 e 34 anos, que não possuía antecedentes criminais, foram conduzidos à delegacia distrital, ondeambos foram autuados em um Termo Circunstanciados de Ocorrência (TCO) por crime ambiental. Um deles foi indiciado também por posse de drogas.

O que diz a Lei?

De acordo com o artigo 65 da Lei de Crimes Ambientais, pichar ou por outro meio conspurcar (manchar) edificação ou monumento urbano é crime. A pena consiste em detenção de três meses a um ano, e multa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…