Pular para o conteúdo principal

Camp. Brasileiro: Ceará cria mais oportunidades, mas fica no empate sem gols com o Sport

  Próximo adversário será a Ponte Preta, fora de casa Link para compartilhamento:    Copiar Foto: Stephan Eilert/Ceará SC Jogando na Arena Castelão, o Ceará recebeu o Sport, em mais uma partida do Campeonato Brasileiro Série B. O Vozão teve mais chances, mas parou em um adversário bem postado defensivamente e ficou em um empate sem gols. O primeiro tempo foi de um Ceará com mais posse de bola, mas enfrentando um time bem postado defensivamente. Tentando quebrar as linhas defensivas rivais, o Alvinegro apostava nas jogadas pelos lados do campo. As melhores oportunidades saíram já depois dos 30 minutos. Matheus Bahia e Aylon finalizaram prensado e pararam no goleiro do Sport. Saulo ainda arriscou de fora da área nos acréscimos, mas não chegou ao gol e viu a partida ir para o intervalo empatada em 0x0. Na segunda etapa, o Ceará seguiu mais presente no ataque e teve as duas melhores chances da partida ainda no primeiro minuto. Primeiro, Saulo finalizou rasteiro e parou em Caíque França. Na

Com intuito de conter a disseminação do coronavírus em unidades prisionais, a Defensoria Pública do Estado do Ceará entrou com um Habeas Corpus Coletivo no Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, na noite desta terça-feira (17), pedindo a liberação de grupos específicos enquadrados nos grupos de risco para evitar a disseminação do coronavírus nos presídios, considerados como ambientes de alta vulnerabilidade. A ação pede que todas as pessoas submetidas à prisão cautelar ou definitiva que estejam gestantes, mais de 60 anos, imunossuprimidos, diabéticos, portadores de doenças crônicas, doenças pulmonares, cardíacos ou acometidas por outras doenças que possam agravar a saúde do paciente sejam postas em prisão domiciliar ou revistas suas penas de prisão. O pedido também estende-se à liberação de adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas submetidas às mesmas condições de risco à saúde. A peça é assinada pelos defensores públicos Augusto Rodrigues de Cunha Lima, Eduardo Antonio de Andrade Villaça, Igor Barreto de Menezes Pereira, Mayara dos Santos Rodrigues Mendes e Patrícia de Sá Leitão. O defensor público, titular da 1a Defensoria de Crateús, Augusto Lima, explica que a Defensoria, como uma instituição garantista tem como missão acionar às instituições de justiça para assegurar os direitos dos internos. “Esta é uma ação de carácter humanitário, que visa preservar a saúde pública não apenas dos presos e dos adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação ou semiliberdade já no perfil de risco, mas também de seus familiares, juízes, promotores de justiça, defensores, servidores e de toda a sociedade”, explica. Os defensores ainda apontam na peça para os relatórios recentes produzidos sobre a situação de superlotação dos presídios cearenses, indicando problemas de saúde, como o recente episódio do Hospital São José (onde presos foram internados com doença ainda não detectada), bem como a ausência de medicamentos, condições degradantes de superlotação, falta de colchões, insumos e até a qualidade de água. “As recentes inspeções realizadas pela Defensoria Pública e pelo Mecanismo Nacional de Combate à Tortura apontam que, no sistema prisional do Ceará, há celas com capacidade de 6 presos acomodando 22 internos e há compartilhamento de materiais de higiene pessoal e de alimentos. Nesse cenário, o risco de contaminação em grande escala pelo Covid-19 é muito alto, por isso, é fundamental que o Estado do Ceará e o Poder Judiciário adotem medidas preventivas”, afirma Augusto. Os defensores entendem que a disseminação do coronavírus é uma “questão de emergência humanitária”. A Defensoria requer no HC Coletivo o regime domiciliar às pessoas presas nos grupos de risco, seja por meio da progressão antecipada da pena para aqueles que já estejam em regime semiaberto, pessoas condenadas por crimes não violentos e a imediata progressão de regime aos que completaram o tempo de pena, mas seguem sem sentença. Na ação, a Defensoria lembra que os Estados, inclusive o Ceará, tem decretado estado de emergência, com vistas a conter o avanço epidêmico, tendo apontado a suspensão de visitas, como exemplo, mas que a medida isoladamente não é o suficiente para preservar a vida de quem já está em um grupo de risco e em local altamente vulnerável a disseminação do coronavirus.

Com intuito de conter a disseminação do coronavírus em unidades prisionais, a Defensoria Pública do Estado do Ceará entrou com um Habeas Corpus Coletivo no Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, na noite desta terça-feira (17), pedindo a liberação de grupos específicos enquadrados nos grupos de risco para evitar a disseminação do coronavírus nos presídios, considerados como ambientes de alta vulnerabilidade.
A ação pede que todas as pessoas submetidas à prisão cautelar ou definitiva que estejam gestantes, mais de 60 anos, imunossuprimidos, diabéticos, portadores de doenças crônicas, doenças pulmonares, cardíacos ou acometidas por outras doenças que possam agravar a saúde do paciente sejam postas em prisão domiciliar ou revistas suas penas de prisão. O pedido também estende-se à liberação de adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas submetidas às mesmas condições de risco à saúde.
A peça é assinada pelos defensores públicos Augusto Rodrigues de Cunha Lima, Eduardo Antonio de Andrade Villaça, Igor Barreto de Menezes Pereira, Mayara dos Santos Rodrigues Mendes e Patrícia de Sá Leitão. O defensor público, titular da 1a Defensoria de Crateús, Augusto Lima, explica que a Defensoria, como uma instituição garantista tem como missão acionar às instituições de justiça para assegurar os direitos dos internos. “Esta é uma ação de carácter humanitário, que visa preservar a saúde pública não apenas dos presos e dos adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação ou semiliberdade já no perfil de risco, mas também de seus familiares, juízes, promotores de justiça, defensores, servidores e de toda a sociedade”, explica.
Os defensores ainda apontam na peça para os relatórios recentes produzidos sobre a situação de superlotação dos presídios cearenses, indicando problemas de saúde, como o recente episódio do Hospital São José (onde presos foram internados com doença ainda não detectada), bem como a ausência de medicamentos, condições degradantes de superlotação, falta de colchões, insumos e até a qualidade de água. “As recentes inspeções realizadas pela Defensoria Pública e pelo Mecanismo Nacional de Combate à Tortura apontam que, no sistema prisional do Ceará, há celas com capacidade de 6 presos acomodando 22 internos e há compartilhamento de materiais de higiene pessoal e de alimentos. Nesse cenário, o risco de contaminação em grande escala pelo Covid-19 é muito alto, por isso, é fundamental que o Estado do Ceará e o Poder Judiciário adotem medidas preventivas”, afirma Augusto. Os defensores entendem que a disseminação do coronavírus é uma “questão de emergência humanitária”.
A Defensoria requer no HC Coletivo o regime domiciliar às pessoas presas nos grupos de risco, seja por meio da progressão antecipada da pena para aqueles que já estejam em regime semiaberto, pessoas condenadas por crimes não violentos e a imediata progressão de regime aos que completaram o tempo de pena, mas seguem sem sentença.
Na ação, a Defensoria lembra que os Estados, inclusive o Ceará, tem decretado estado de emergência, com vistas a conter o avanço epidêmico, tendo apontado a suspensão de visitas, como exemplo, mas que a medida isoladamente não é o suficiente para preservar a vida de quem já está em um grupo de risco e em local altamente vulnerável a disseminação do coronavirus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

CONVOCAÇÃO:

  A SOSERVI - Sociedade de Serviços Gerais Ltda, CNPJ 09.863.853/0010-12, Convoca o funcionário JONAS GADELHA FERNANDES , para comparecer à sede da empresa para resolver assunto de seu interesse. Prazo de 72hs. Endereço: Rua: Dr. Jose Lourenço  – 2530 – Joaquim  Távora

Nota de pesar

  A PRT-7 manifesta o mais profundo pesar pela morte dos servidores aposentados José Maciel da Silva e José Siqueira de Amorim. José Maciel da Silva faleceu em 22 de janeiro. Sua última lotação foi no Setor de Arquivo desta Procuradoria Regional do Trabalho. O servidor José Siqueira Amorim faleceu em 28 de fevereiro e encerrou a carreira na Secretaria da Coordenadoria de 2º Grau. Ao tempo em que se solidariza com os familiares e amigos, a PRT-7 reconhece a valorosa contribuição de ambos enquanto atuaram nesta instituição.