Pular para o conteúdo principal

Economia - Venezuela e El Savador compram 13.500 ton. de farinha de trigo, massas e margarina com embarque pelo Porto de Fortaleza




O carregamento de uma nova remessa de farinha de trigo, massas e margarina com destino para El Salvador iniciará nesta semana no Porto de Fortaleza. Este é o terceiro navio com as mesmas cargas operado pela Termaco, que soma um total de 13.500 toneladas contratadas até maio para esse país e também para a Venezuela. A primeira exportação aconteceu em janeiro, com o embarque de 600 toneladas, e as próximas serão de 2.600 toneladas em cada um dos quatro navios, num total de seis navios ja programados. Cada operação, que pode levar até quatro dias, gera aproximadamente 250 postos de trabalho dentro do porto.

Somente a operadora Termaco já movimentou, desde janeiro, outras 10 mil toneladas de produtos siderúrgicos (exportados para o Peru), 38 mil toneladas de coque de petróleo (importado dos Estados Unidos) e 7 mil toneladas de óxido de magnesita (exportado para New Orleans). Dentro do cronograma da empresa, mais 40 mil toneladas de coque de petróleo chegarão ao Porto de Fortaleza em maio e outras 8 mil toneladas de produtos siderúrgicos seguirão para o Perú nos meses de maio e junho, com 4 mil toneladas em cada mês. Diante dessas demandas, a Termaco está utilizando os armazéns A3, C3, C6 e 106 no Porto de Fortaleza.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…