Pular para o conteúdo principal

Polícia Civil apreende mudas de maconha em Maranguape após verificar denúncia anônima

Uma operação realizada pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia Metropolitana de Maranguape, desativou um imóvel após constatar que em suas dependências havia o plantio de mudas de maconha. O fato ocorreu, nessa segunda-feira (22), em Maranguape – Área Integrada de Segurança 12 (AIS 12) do Estado.
Após receberem denúncias sobre a plantação de maconha localizada na Serra de Lagedo, em Itapebussu, a equipe policial se deslocou até o imóvel para verificar o fato. Quando chegaram à residência indicada, os policiais civis encontraram 54 mudas de maconha, produtos químicos, fertilizantes e uma balança de precisão. Nenhum suspeito foi encontrado no imóvel.
Diante disso, os policiais civis apreenderam o material e levaram para unidade policial para lavrar um procedimento policial. Na delegacia, um inquérito policial foi instaurado por portaria para apurar a procedência do que foi encontrado, bem como identificar o proprietário da residência.

Denúncias

A Polícia Civil ressalta que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou ainda para o número (85) 3101-2808, da Delegacia Metropolitana de Maranguape. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…