Pular para o conteúdo principal

MPF no Ceará fará doação de alimento não utilizado durante pandemia

No Ceará, o Ministério Público Federal (MPF) fará a doação de alimento que deixou de ser utilizado pela instituição por conta da pandemia do novo coronavírus. O Edital de Doação nº 50/2020 da Procuradoria da República no Ceará (PR/CE) colocou à disposição de órgãos públicos e organizações da sociedade civil 390 kg de açúcar.
Os órgãos e entidades deverão manifestar o interesse nos bens diretamente à comissão responsável pelo levantamento, avaliação e classificação de bens de consumo da PR/CE através de e-mail – prce-selog@mpf.mp.br. As manifestações de interesse serão recebidas até 31 de julho.
Devido à pandemia, a unidade do MPF adotou regimento de teletrabalho, reduzindo o consumo de açúcar. A doação será feita em função de vencimento próximo do alimento em estoque. Caso não apareça nenhuma manifestação de interesse de órgãos públicos das esferas federais, estaduais e municipais, o alimento poderá ser destinado a outras entidades que venham a manifestar interesse.
SERVIÇO
Manifestação de interesse pela doação
Enviar por e-mail: prce-selog@mpf.mp.br
Prazo: 31 de julho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…