Pular para o conteúdo principal

“Economia verde pode ser um dos grandes vetores de inovação e oportunidade para sociedade brasileira”, afirma CEO do grupo Natura &Co para a América Latina no Roda Viva

 


 



João Paulo Ferreira, que também é presidente da Natura, reafirmou no programa compromisso com proteção ambiental e progresso social


 


O presidente da Natura e CEO do grupo Natura &Co para a América Latina, João Paulo Ferreira, reafirmou, na noite desta segunda-feira, durante sua participação no programa Roda Viva, da TV Cultura, que é possível conciliar a proteção ambiental com o progresso social e econômico.



 “A economia verde pode ser um dos grandes vetores de inovação e oportunidade para a sociedade brasileira. Não se separa o ser humano da natureza, assim como não podemos separar alguns dos nossos papéis na sociedade, como por exemplo o consumidor e o cidadão. Um ato de consumo pode ser um ato de cidadania", afirmou João Paulo. “A história da Natura comprova que é possível proteger a natureza e gerar prosperidade”, reforçou o CEO.


A Natura tem um compromisso histórico com a sustentabilidade, um de seus pilares de atuação. Em mais de 20 anos de presença na Amazônia, a empresa contribuiu para conservar 2 milhões de hectares de floresta em pé, ao lado de parceiros e por meio do relacionamento com 34 comunidades agroextrativistas da região, abrangendo mais de 7 mil famílias.


Em 2020, a causa da conservação da Amazônia passou também a integrar as metas do grupo Natura &Co, composto por Natura, Avon, The Body Shop e Aesop. No documento Compromisso com a Vida – Visão 2030, divulgado pelo grupo no ano passado, diversos objetivos de conservação foram traçados, entre eles combater as mudanças climáticas e proteger a floresta. Uma das metas é reunir esforços coletivos para garantir o desmatamento zero da Amazônia até 2025. Para alcançar esse compromisso público, a Natura aposta na articulação com outras empresas, organizações e governos.


 


Sabatinado pelos jornalistas Cristiane Barbieri (Agência Estado), Isis Vergilio (Elle Brasil), Joana Cunha (Folha de S. Paulo), Leo Branco (Exame) e Vanessa Adachi (Capital Reset), em programa moderado por Vera Magalhães, João Paulo reforçou a atuação das empresas do grupo Natura &Co com toda a sua rede durante a crise sanitária causada pela Covid-19.


 


“Tivemos uma grande preocupação em manter a economia circulando. Muitas de nossas representantes e consultoras perderam os seus empregos e não tinham outra alternativa, se não a Consultoria de Beleza, para prover para as suas famílias. Nossos recursos de digitalização, que trabalhávamos já há alguns anos, se tornaram então essenciais para a relação dessas consultoras com as suas redes de contato”, explica João. “Não acredito que o digital substituirá o presencial, são atividades complementares. A digitalização faz com que as consultoras e representantes possam alcançar clientes que jamais atenderiam, em outros Estados, por exemplo”, comenta.


 


Para reduzir os impactos negativos na renda das consultoras, o grupo Natura &Co acelerou o desenvolvimento e o aprimoramento de ferramentas digitais, estendeu os prazos para pagamento de boletos de consultoras Natura e representantes Avon, e lançou um fundo emergencial de apoio para aquelas em situação de vulnerabilidade social, incluindo a oferta de serviços de telemedicina e atendimento psicológico. Com o agravamento da crise em 2021, o grupo decidiu intensificar seu compromisso social no combate à pandemia com a doação de R$ 30 milhões para iniciativas no Brasil e na América Hispânica.


 


O valor inclui a destinação de R$ 4 milhões para o Conectar (Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras),  criado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e que já conta com a adesão de mais de 1,8 mil municípios para acelerar a imunização da população, em complemento aos contratos firmados pelo governo federal no âmbito do Plano Nacional de Imunização. O valor será destinado à compra de insumos hospitalares e vacinas contra a Covid-19, quando disponíveis.


 


Ainda no ano passado, com o aumento das denúncias de casos de violência de gênero em função da necessidade de medidas de distanciamento social, todos os negócios do grupo Natura &Co aderiram à campanha #IsoladasSimSozinhasNão, movimento de enfrentamento à violência doméstica. Protocolos locais de apoio às colaboradoras em situação de violência do grupo foram ampliados para todas as empresas de Natura &Co na América Latina.


 


Questionado sobre o cenário de diversidade nas empresas do grupo, João Paulo reforçou o compromisso global de aumentar o número de mulheres na liderança e no Conselho de Administração de 35% para 50% até 2023, bem como garantir paridade de gênero e remuneração igualitária entre toda a sua força de trabalho até 2023, contribuindo para promover a equidade de gênero na organização. Em 2020, Natura &Co América Latina alcançou 51% de mulheres em cargos de alta liderança na companhia.


 


Diversidade é uma crença fundamental para as empresas do grupo. “Nos últimos anos, estamos atuando para fazer frente à ainda baixa representatividade de colaboradores negros em nossos quadros de lideranças por meio do aprimoramento de processos internos de seleção e atração”.


 


Para promover a diversidade na companhia, o grupo se comprometeu a ter  30% dos cargos de gestão ocupados por grupos sub-representados (considerando aspectos como diversidade étnico-racial, de gênero e LGBTQIA+, desfavorecidos social e economicamente e pessoas com deficiência). Por meio de um quadro de colaboradores mais diverso, a empresa pretende contribuir para a pluralidade de ideias e perspectivas no ambiente de trabalho e estimular potenciais individuais e coletivos diferenciados, com um olhar atento a diversos cenários, dificuldades, realidades e pessoas.


 


Visando alcançar esse objetivo, a empresa vem implementando processos seletivos mais inclusivos, que incluem garantir que pelo menos 50% dos finalistas sejam mulheres e metas de contratação de pelo menos 50% de estagiários negros. A companhia também investe em ações de conscientização de colaboradores e sensibilização de lideranças com o intuito de perpetuar valores importantes defendidos pela empresa, como a inclusão.


 


Sobre Natura &Co


Natura &Co é um grupo global de cosméticos, multimarca e multicanal, que inclui Avon, Natura, The Body Shop e Aesop. Em 2020, o grupo registrou receita líquida de R$ 36,9 bilhões. Os quatro negócios que compõem o grupo estão empenhados em gerar impactos econômicos, sociais e ambientais positivos. Há 130 anos, a Avon é sinônimo de mulher: oferecendo produtos de beleza inovadores e de qualidade que são vendidos principalmente para mulheres, pelas mulheres. Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira do segmento de cosméticos e higiene pessoal, líder em vendas diretas. Fundada em 1976 em Brighton, na Inglaterra, por Anita Roddick, The Body Shop é uma marca global de beleza que busca fazer  diferença positiva no mundo. A marca de beleza australiana Aesop foi fundada em 1987 com o objetivo de criar uma linha de produtos superlativos para a pele, o cabelo e o corpo.



Sobre a Natura


Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de higiene e cosmética. Conta com mais de 1.8 milhão de consultoras na América Latina, sendo líder no setor de venda direta no Brasil. Faz parte de Natura &Co, resultado da combinação entre as marcas Avon, Natura, The Body Shop e Aesop. A Natura foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação de empresa B no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. É também a primeira empresa brasileira a conquistar o selo "The Leaping Bunny", concedido pela organização de proteção animal Cruelty Free International, em 2018, que atesta o compromisso da empresa com a não realização de testes em animais de seus produtos ou ingredientes. Com operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México, Peru e Malásia, os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as Consultoras, por meio do e-commerce, app Natura, nas lojas próprias ou nas franquias "Aqui tem Natura". Para mais informações, visite www.natura.com.br  ou acesse os perfis da empresa nas redes sociais: LinkedIn, Facebook e Instagram.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pá eólica- Gravíssimo acidente na BR-020, em Parambu, deixa dois mortos ; uma das vítimas sócio do Floresta Bar

    Um gravíssimo acidente foi registrado no inicio da manhã deste domingo, 30, na BR-020, KM 45, à altura da localidade de Pau Preto, Parambu. Segundo as informações preliminares, um carro de passeio de luxo, Modelo Audi, ano 2019, cor cinza, placas PBU- 1521, inscrição de Brasilia, DF, colidiu com uma carreta que transportava peças de energia eólica e acabou sendo praticamento esmagado. Segundo ainda informações preliminares, no veículo duas pessoas vieram a óbito e ficaram presas as ferragens. O Corpo de Bombeiros de Tauá foi acionado para resgatar os corpos que posteriormente foram identificados como: Omar Falcão Soares, 67 anos, e Alexandre Barbosa Soares, pai e filho, residentes em Fortaleza. A BR-020 se encontra interditada. Com informações do Repórter Abraão Barros e fotos de internautas

Tiroteio e pânico no Restaurante Paladar na avenida 13 de maio em Fortaleza; um homem foi atingido a tiros

Tiroteio e pânico no Restaurante Paladar em frente ao MCDonald's da Avenida 13 de Maio em Fortaleza. Um homem foi atingido a tiros dentro do Paladar por homens que desceram de um veículo Corolla para executá-lo. Informação não oficial revela que a vítima é o dono do Restaurante. Depois do crime, os  homens  entraram  no carro e fugiram.  Em seguida, quem estava no MCDonald's correu para perto da vítima . A ambulância do SAMU já chegou e nada da polícia. O barulho dos tiros parecia de fogos de artifício. Muita violência para esse fim de noite de domingo.. Atualização.. O Paladar entrou em contato com a gente pelas redes sociais e informou que a vítima foi um cliente. O dono do Restaurante não foi atingido. 

Irmão do prefeito de Caucaia e candidato a reeleição, Naumi Amorim, teria sido preso suspeito de crime eleitoral com grande quantidade de dinheiro. Polícia Federal não confirma prisão

 A abordagem foi realizada pela Polícia Civil e por se tratar de possível ilícito eleitoral. Ele teria sido encaminhado para a Polícia Federal juntamente com três secretários da Prefeitura. Além do dinheiro, cerca de 1 milhão de reais, foram apreendidos “Livros-caixas” da contabilidade. Por enquanto não foi confirmada a prisão pela Polícia Federal. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, se foi para a PF, tem todo um procedimento de formalidades, desde ouvir o conduzido, testemunhas, analise do que foi apreendido etc. A PF não informa nome de pessoas. O site Ceará é Notícia entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do candidato a fim de saber se o mesmo vai se manifestar.