Pular para o conteúdo principal

Continua briga na Justiça entre Luizianne Lins e evangélicos

POLÍTICA-ELEIÇÕES 2008
"O desentendimento envolvendo a candidata e prefeita Luizianne Lins e a Convenção de Ministros das Assembléias de Deus Unidas do Ceará (Comaduec) continua na Justiça. O bispo Sherley Macêdo entrará neste sábado (30) com um mandado de segurança no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para manter os outdoors que faz referência a prefeita como Jezabel (foto).Os evangélicos foram impedidos pela Justiça de citar o nome da prefeita. Para driblar a decisão judicial que proíbe a propaganda contra a candidatura de Luizianne, o nome da prefeita foi substituído nos outdoors pelo nome "Jezabel", considerada pelo Antigo Testamento como perseguidora de profetas.No lugar de "Luizianne é contra a bíblia e o povo de Deus" entrou o "Sra. Jezabel - Por quê a Senhora é contra a bíblia e o povo de Deus? I Reis cap.19 v.01 a 07". O nome Jezabel foi inspirado na antiga princesa dos fenícios que é retratada no Antigo Testamento da bíblia como perseguidora de profetas."

Fonte:Texto reproduzido do site da TV Jangadeiro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…