Pular para o conteúdo principal

População do Conjunto Ceará apreensiva com ondas de assaltos

POLÍCIA
"A população do Conjunto Ceará vive assustada com a crescente onda de assaltos no bairro. Os bandidos agem com frequência na rua e nos estabelecimentos comerciais. Na expectativa da próxima ação dos criminosos, seja dentro ou fora de casa, os proprietários dos comércios são obrigados a colocar grades para evitar mais prejuízos.

A dona de casa, Jocelina Pinheiro, conta que só nesta sexta-feira (27) soube que mais de cinco assaltos aconteceram no bairro. O comerciante Raimundo Leonardo afirma que perdeu vários clientes por causa dos assaltos. “Se deixamos as portas fechadas, perdemos os clientes, se deixamos abertas, os bandidos levam tudo”, disse o proprietário.

Outra preocupação das vítimas é a demora no atendimento da Polícia. A comerciante Rita Aglair relata que já perdeu as contas de quantas vezes os bandidos assaltaram seu estabelecimento que fica próximo a Delegacia Modelo e hoje é obrigada atendê-los atrás das grades. “Antes o Ronda até passava, mas agora, eles demoram bastante quando registramos as ocorrências”, afirmou a comerciante.

A Polícia Militar não confirma as informações sobre a insegurança na região. De acordo com o Major Marcos Costa, cinco motos, duas viaturas do Ronda e uma moto da Delegacia Modelo fazem, diariamente, o policiamento do bairro."

Fonte:Texto reproduzido do Portal Jangadeiro Online

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…