Pular para o conteúdo principal

Prefeito da Granja é vaiado em ultimo baile de carnaval

POLÍTICA
"O carnaval é sem dúvida a festa mais democrática do país. É no carnaval que milhões de brasileiros/as encontram espaço físico e sociocultural para expressar suas alegrias, artes, talentos musicais e críticas ao modus vivendi. Os foliões granjenses usaram o último baile de carnaval para expressar a desaprovação ao carnaval da cidade e ao novo prefeito eleito Esmerino Arruda.

Desse do inicio do carnaval esse blog tem recebido inúmeros comentários reclamando da organização do carnaval granjense 2009. A atração maior do carnaval da cidade foi o rio Coreaú durante o dia, já que não houve incentivos aos blocos e as bandas não eram de interesse público. Mesmo assim muitos foliões seguraram a peteca e marcaram presença na beira rio e na praça.

Porém, ontem, quando o prefeito da Granja subiu no trio elétrico para dar uma palavrinha os foliões não contaram pipocas. Mandaram vaias! Talvez a fantasia de velho novo do prefeito não tenha mais tanta graça, nem mesmo em período de carnaval, onde a irreverência e o bizarro sempre são bem aceitos.

Já é a segundo vez que um prefeito da Granja é vaiado em praça pública. Por que será? O primeiro a inaugurar a vaia na mesmo praça foi o ex-prefeito Geovane Brito e agora o seu sucessor experimentou o mesmo prato. Será que virou moda aqui? Talvez se o carnaval tivesse sido planejado com a participação do povo, em vez de vaias o resultado poderia ter sido outro."

Fonte:Texto reproduzido do Blog Granja Ceará

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…