Pular para o conteúdo principal

SUPOSTA INDISCIPLINA PODE DEIXAR CINCO JOGADORES DO ICASA SEM JOGAR NO PRÓXIMO DESAFIO

"Cinco jogadores poderão ser dispensados hoje do Icasa praticamente às vésperas de um dos jogos mais importantes na história do verdão. Domingo, os juazeirenses enfrentarão o Confiança, que nesse momento viaja para o Cariri, na última rodada da fase classificatória da Série C do Campeonato Brasileiro. As dispensas seriam motivadas por conta de uma suposta indisciplina na noite desta quinta-feira.

Na companhia do dirigente Kléber Lavor estavam o goleiro Zé Filho, o zagueiro Diogo e os volantes Ricardo Baiano, João Neto e Rithsson na Churrascaria Coração de Boi distante alguns metros da sede do Icasa. O gerente do estabelecimento, Carlos Alberto, o Carlinhos, disse que o grupo consumiu apenas duas pizzas e dois refrigerantes. Mal terminou o jogo Flamengo 3x1 Atlético-MG, o quinteto foi para a sede e impedido de entrar pelo atraso em torno de uma hora.

É que a determinação aponta o fechamento da porta às 22 horas. Com isso, os atletas tiveram que dormir num hotel, pois o presidente Zacarias Silva não quis voltar atrás na sua decisão. Agora pela manhã, o dirigente vai se reunir com o técnico Flávio Araújo para tratar do assunto. Ele já até anunciou o retorno do volante Serginho sem atentar para o tumulto que causou no ambiente do Icasa por conta do nada ou de um excesso no rigor."

Fonte:Site Miséria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…