Pular para o conteúdo principal

Fetrans e Sest Senat realizam ações em referência ao Maio Amarelo




No mês de maio, o amarelo é sinal de atenção e advertência. Com a temática “Sua vida não precisa estar em jogo”, a Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará, Piauí e Maranhão (Fetrans), por meio do Sest Senat, integra o movimento mundial do Maio Amarelo, em um esforço de alertar sobre os altos índices de acidentes de trânsito. Nesse sentido, a Federação realiza diversas ações educativas e de saúde no dia 23/5, de 8h as 12h, no Detran da Maraponga. O evento é aberto ao público.

Na ocasião, serão oferecidos serviços como aferição de pressão arterial, teste de glicemia, massoterapia e distribuição de brindes.  Além disso, os participantes terão acesso a informações sobre os cursos oferecidos pelo Sest Senat Fortaleza, que especializam e formam trabalhadores do setor de transporte para uma boa atuação no trânsito.

O evento conta ainda com um estande da Fetrans para apresentação do Despoluir – Programa Ambiental do Transporte – que, desde 2007, trabalha na promoção do engajamento de profissionais do transporte e sociedade em geral em ações de conservação do meio ambiente como forma de colaborar para a construção de um modelo sustentável de desenvolvimento. Também será realizada aferição dos veículos que estiverem no local, além de uma blitz educativa, em parceria com os agentes de trânsito do Detran, com dicas e orientações para a prática de um trânsito mais seguro.

SERVIÇO
Maio Amarelo Fetrans e Sest Senat
Local: Detran Maraponga
Horário: 8h às 12h
Aberto ao público
Informações: (85) 3261.7066 / 3264.1531

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…